Fátima Lopes fala pela primeira vez sobre o regresso à televisão

Fátima Lopes garante que vai regressar à televisão. Em entrevista à Rádio Renascença, a apresentadora, de 51 anos, pronunciou-se ainda sobre a sua saída da TVI.

Fátima Lopes fala pela primeira vez sobre o regresso à televisão

Fátima Lopes garante que vai regressar à televisão. Em entrevista à Rádio Renascença, a apresentadora, de 51 anos, pronunciou-se ainda sobre a sua saída da TVI.

Fátima Lopes tem a certeza de que vai voltar à televisão. Mas só no “momento certo”. Numa entrevista concedida recentemente à Rádio Renascença, a apresentadora, de 51 anos, falou sobre o regresso ao pequeno ecrã, na sequência de ter abandonado a TVI ao fim de 11 anos de ligação à estação de Queluz de Baixo. Sobre esta polémica saída, preferiu, no entanto, não falar… para já.

“Para tudo, há um tempo e eu acho que ainda não é tempo de falar deste tema. Não é que seja um tabu – e não quero fazer disto nenhum tabu, atenção – mas diria que ainda não é tempo de falar desta saída da televisão – para já, [porque] hei de voltar, claro que hei de voltar”, disse Fátima Lopes, em conversa com Ana Galvão, Joana Marques e Filipa Galrão.

Sublinhando a paixão que tem pela televisão, a comunicadora não deu, contudo, qualquer indício de por onde pode passar o seu futuro enquanto apresentadora. “Eu gosto muito de fazer televisão, gosto muito de apresentar programas, também sou feliz a fazer isso. Digo ‘também’ porque também sou feliz a fazer outras coisas. Não é a única”, vincou, dizendo-se, “muito honestamente”, “nada preocupada” com a ausência do pequeno ecrã: “Estou bastante bem, estou bastante tranquila. Acho que isso é o mais importante.”

Fátima Lopes confessa “estranheza” com mudança de rotina

Tal como referiu, a televisão é apenas uma das muitas paixões de Fátima Lopes. Ao fim de praticamente 30 anos a fazer programas diários, a agenda está finalmente menos preenchida, algo que lhe causou, num primeiro momento, “estranheza”. “Aquela coisa de não teres de ir todos os dias para o mesmo local, cumprires o mesmo horário e teres a mesma rotina… Ao princípio, foi-me muito estranho. Chegava aquela hora e como é que eu não pegava no carro e ia para o sítio do costume, não é?”, confessou.

Atualmente, a apresentadora tem-se dedicado a outros projetos com outra entrega. “A plataforma [‘Simply Flow’], os trabalhos que faço com empresas e isso tudo tinha de ser encaixado de forma muito, muito rigorosa. Hoje em dia, já não é assim. Dei a minha energia a outros projetos e, aos poucos, fiz a passagem de um lado para o outro. Também sou uma pessoa muito pragmática… Saudosismos, zero. Não sou nada saudosista. Sou extremamente pragmática. Não sou muito de olhar para trás”, assumiu.

E contrapôs: “Gosto de olhar para ir buscar as lições que acho que tenho de aprender, porque a vida tem sempre lições em tudo o que nós fazemos, mas depois é ‘siga para a frente’. Portanto, ao princípio, aquilo causava-me uma coisa estranha. Mas depois entranha-se… E já se entranhou.”

Fátima Lopes gostaria de voltar a apresentar “Surprise Show”

Durante a entrevista de quase dez minutos, Fátima Lopes foi ainda questionada se, não se definindo como saudosista, gostaria de voltar a apresentar um formato como “Surprise Show”, que conduziu, entre 1995 e 1998, na SIC. “Isso gostava, isso gostava…”, atirou a comunicadora, ela que, na TVI, se preparava para dar a cara por um programa ao estilo de “Perdoa-me”, que também apresentou na SIC.

“De um programa como o ‘Surprise Show’, tenho saudades. Disso eu tenho saudades, no sentido em que, se me aparecesse essa oportunidade, eu faria. Claro que faria. Porque acho que é uma coisa que faz muita falta às pessoas. Reparem: digo que não sou uma pessoa saudosista – e não sou -, porém, se me perguntarem ‘Se te aparecesse este ou aquele formato que já fizeste no passado, voltarias a fazer?’… Faria”, admitiu.

Fátima Lopes: “Agora, as pessoas precisam de programas divertidos”

Sem nunca se referir ao formato que iria apresentar na TVI, Fátima Lopes justificou-se: “Já há mais de um ano que estamos com esta situação da pandemia e do confinamento e tudo o que isto significa nas nossas vidas. Do que mais precisamos neste momento – mas com carácter de urgência, mesmo – é resgatar a esperança para quem já a perdeu, é passar mensagens positivas, é animar verdadeiramente as pessoas.”

Fátima Lopes defendeu ainda que “é preciso plantar alegria nas pessoas”. “Agora, as pessoas precisam de programas divertidos, animados, para cima… Precisam mesmo, porque há muita gente que está fechada em casa há muito tempo. E, depois, isto é um ciclo vicioso. Porque o positivo também alimenta o positivo, mas o negativo igualmente. Se só me habituo a ver desgraças, com a falsa ilusão de que, vendo o que se passa na vida dos outros, que é muito pior do que se passa na minha, alivio a minha dor… Posso aliviar a minha dor, mas não vou buscar força alguma para sair da situação em que me encontro”, disse ainda.

Texto: Dúlio Silva; Fotos: Reprodução Instagram

LEIA AINDA
Sandra B viu o pai tentar estrangular a mãe
Sandra B viu o pai tentar estrangular a mãe
Sandra B, a atriz de “Malucos do Riso”, deu uma entrevista a Júlia Pinheiro, na qual recordou a sua infância. “Sei que o meu pai teve uma pistola apontada à cabeça da minha mãe”, disse. (… continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS