Fátima Lopes esteve em conversações com a SIC

Na altura que Cristina Ferreira regressou à TVI, Fátima Lopes esteve em “conversações” com a SIC. Saiba o que aconteceu antes da saída polémica da apresentadora da estação de Queluz de Baixo.

Fátima Lopes esteve em conversações com a SIC

Na altura que Cristina Ferreira regressou à TVI, Fátima Lopes esteve em “conversações” com a SIC. Saiba o que aconteceu antes da saída polémica da apresentadora da estação de Queluz de Baixo.

A saída polémica de Fátima Lopes da TVI tem dado que falar. A apresentadora esteve em “conversações” com a SIC na altura em que Cristina Ferreira retornou à estação de Queluz de Baixo.

Lamentavelmente“. O peso atribuído a esta palavra já é grande e adensa a partir do momento em que é usada tanto por Fátima Lopes como pela TVI nos respetivos anúncios da notícia que marca a televisão no arranque de 2021.

A apresentadora, de 51 anos, bate com a porta da estação que a acolheu na última década, pouco tempo depois de ter sido afastada por Cristina Ferreira das tardes da TVI e empurrada para um programa semanal. Sai “sem um projeto futuro definido”, garante a própria, desmentindo que vá regressar à SIC (pelo menos, para já), onde construiu uma carreira durante mais de 15 anos.

Escutada pela TV 7 Dias, fonte oficial da estação de Paço de Arcos afina pelo mesmo diapasão, negando qualquer interesse em Fátima Lopes: “A SIC não é parte interessada neste assunto que opõe Fátima Lopes à sua entidade empregadora. A Fátima é uma ótima profissional, mas esta sua saída não altera a estratégia da SIC para 2021, que tão bons resultados está a dar, nem a confiança nos nossos rostos”

Apesar desta reação, fontes ligadas ao mesmo canal garantem à nossa revista que “houve conversações” entre a apresentadora e a SIC, na altura em que Cristina Ferreira regressou à TVI. Mas “as duas partes não chegaram a um acordo”, dizem-nos.

 

 

Descontente com salário de 25 mil euros

Em comunicado, Fátima Lopes acaba por atirar farpas à TVI, vincando que deixa Queluz de Baixo “com a paz própria de quem aprendeu, com a sua educação e formação, que o tempo, a experiência e a vida indicam-nos, sempre, o melhor caminho a seguir”

Garante ainda que sai “com a convicção de dever cumprido e o orgulho de ter respeitado escrupulosamente, ao longo deste período, todas as suas obrigações e deveres profissionais, com lealdade e enorme dedicação”. Um facto que o canal regista “com muito apreço”, desejando à agora ex-estrela “os maiores sucessos futuros”

Mas, afinal, o que correu mal? “A TVI manteve as mesmas condições financeiras da Fátima quando lhe deu este novo programa. Ela tinha como salário 25 mil euros por mês e a TVI manteve esse salário. A Fátima passaria a trabalhar uma vez por semana, em vez de cinco, como aconteceu até ao final do ano passado, quando ela apresentava ‘A Tarde é Sua’, e a TVI manteria o mesmo salário. Mas a Fátima queria mais. Simplesmente a Fátima não aceitou o facto de a TVI lhe ir dar o mesmo“, explica-nos uma fonte bem colocada no processo, não escondendo a “estranheza” com a postura da apresentadora.

“A Fátima iria trabalhar menos e ganhar o mesmo valor. Mas não aceitou as condições”, constata a mesma pessoa, recordando que Fátima Lopes “tinha tido um corte de 40% do seu salário pela direção anterior à de Nuno Santos”.

 

Tal como escreve a Nova Gente, a ligação de Fátima Lopes à estação era feita através de dois contratos: um de prestação de serviços para a apresentação de programas e outro para a subdireção de Novos Formatos.

A TV 7 Dias sabe que, dos 25 mil euros mensais que Fátima Lopes auferia, 7.500 diziam respeito a este segundo contrato, cujas funções, na prática, “nunca exerceu”. “O cargo que a Fátima tinha era só para inglês ver. No programa ‘A Tarde é Sua’, de facto, ela ainda tinha uma palavra a dizer sobre os conteúdos. Agora, subdiretora de Novos Formatos, nunca foi“, garantem-nos

Texto: Dúlio Silva; Fotos: Arquivo Impala

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS