Ex-Doce Teresa Miguel sofre de grave problema de saúde e já não consegue andar

Teresa Miguel, antigo elemento da banda feminina Doce, enfrenta grave problema de saúde na anca e espera uma operação há mais de seis meses. A cantora já não consegue andar. “Estou fraquíssima”, confessou.

Ex-Doce Teresa Miguel sofre de grave problema de saúde e já não consegue andar

Teresa Miguel, antigo elemento da banda feminina Doce, enfrenta grave problema de saúde na anca e espera uma operação há mais de seis meses. A cantora já não consegue andar. “Estou fraquíssima”, confessou.

Teresa Miguel, de 65 anos, sofre de um grave problema na anca do lado direito e já tem dificuldades em se deslocar. A antiga Doce está à espera de cirurgia, que tem sido adiado devido à pandemia de covid-19. A notícia foi avançada por uma publicação diária este domingo, 18 de julho.

“Estou com a articulação da anca do lado direito completamente desfeita. Estou há mais de um ano à espera para ser operada, mas por causa da covid-19 não me chamam”, anunciou Teresa Miguel ao CM.

Sem a cirurgia, o problema de saúde tem vindo a piorar e a cantora sofre com “muitas dores”. Só consegue andar com o auxílio de canadianas. “Não consigo ir à rua e até ir à casa de banho me custa”, lamentou.

Recentemente, a ex-Doce deu entrada de urgência no hospital de São José, em Lisboa, onde apenas foi administrada com medicação. “Não me fizeram mais nada. Estou fraquíssima. Tenho estado sempre de cama, quase não como. Não tenho forças para nada”, confessou à mesma publicação.

Teresa Miguel criticou ainda o Serviço Nacional de Saúde e a forma como tem sido acompanhada no hospital Curry Cabral, em Lisboa. “Estou sem saber o que fazer. Não consigo falar com o médico”, assegurou. A artista conta apenas com o apoio da família. “Tenho o meu irmão que me ajuda. Mas ele trabalha o dia todo, por isso vem só à noite e traz-me o jantar”, rematou.

É de assinalar que a artista fez parte da primeira banda feminina portuguesa, Doce, ao lado de Fátima Padinha, Helena Coelho, Laura Diogo e Ágata.

Texto: Carolina Sousa; Fotos: Arquivo Impala e Redes sociais

 

Impala Instagram


RELACIONADOS