Divulgada troca de e-mails entre Cristina Ferreira e Daniel Oliveira

Cristina Ferreira queria cerca 1,5 milhões de euros anuais de ordenado base quando se mudou da TVI para a SIC. A proposta foi feita através de e-mails enviados pela apresentadora, através da sua agente, para a estação de Paço de Arcos.

Divulgada troca de e-mails entre Cristina Ferreira e Daniel Oliveira

Divulgada troca de e-mails entre Cristina Ferreira e Daniel Oliveira

Cristina Ferreira queria cerca 1,5 milhões de euros anuais de ordenado base quando se mudou da TVI para a SIC. A proposta foi feita através de e-mails enviados pela apresentadora, através da sua agente, para a estação de Paço de Arcos.

Cristina Ferreira pediu à SIC cerca de 1,5 milhões de euros anuais de ordenado base quando, no verão de 2018, negociou a sua contratação e consequente saída da TVI. De acordo com uma troca de e-mails entre a agente da apresentadora, Inês Mendes da Silva, e Daniel Oliveira, Diretor de Programas da estação de Paço de Arcos, divulgada por uma revista semanal, a primeira proposta da estrela passava ainda por um acréscimo de cinco mil euros correspondentes a cada programa que conduzisse além do formato das manhãs. Já “por cada microespaço” integrado n’”O Programa da Cristina”, a comunicadora deveria auferir 750 euros (mais).

A SIC não aceitou esta primeira proposta e as contas, diz a TV Mais, acabaram por ficar nos 80 mil euros por mês (mais IVA) de ordenado base, aos quais se acrescentaram aqueles “extras”.

Para justificar os valores dessa primeira proposta, escreve ainda a mesma revista, a agente de Cristina Ferreira alegou que a sua agenciada “tem clientes fiéis que investem muito no canal” onde Cristina “estiver”. “Essa força comercial representa uma fatia significativa daquilo que representa o seu custo”, cita a publicação.

O e-mail enviado a Daniel Oliveira, em julho de 2018, eram ainda referias as funções a que Cristina se propunha caso a negociação, apelidada no mesmo de “a maior operação de transferência televisiva dos últimos tempos”, fosse a bom porto: ocupar-se do “horário das manhãs da SIC, conduzidas em exclusivo” pela própria. A apresentadora adiantou desde logo que “nomearia uma substituta dentro das caras da estação para as suas ausências”. “A equipa, os conteúdos, a realização, pesquisa e produção”, prossegue menciona a revista, ficariam também a cargo de Cristina Ferreira. “As decisões sobre conteúdos [desse programa]” também seriam suas.

Os Globos de Ouro também foram pensados, com Cristina a fazer a “exigência” de ser a anfitriã desse ano da gala, de forma a garantir “uma entrada em grande na SIC”.

 

Texto: Ana Filipe Silveira; Fotos: Reprodução Instagram

 

Impala Instagram


RELACIONADOS