Cristina Ferreira | Um ano de muitas lágrimas

2019 foi particularmente emotivo para Cristina Ferreira.

Cristina Ferreira | Um ano de muitas lágrimas

2019 foi particularmente emotivo para Cristina Ferreira.

Cristina Ferreira passou o ano de 2019 lavada em lágrimas. Se há uma palavra para resumir o primeiro ano de Programa da Cristina é emoção. É que a apresentadora passou o ano a chorar com as histórias que aprofundou no matutino da SIC.

LEIA DEPOIS
Meteorologia: O tempo para terça-feira, 7 de janeiro

E a choradeira começou logo na estreia, a 7 de janeiro de 2019. O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, telefonou, de surpresa, para o programa e Cristina Ferreira ficou completamente lavada em lágrimas. «Isto é brincadeira?», perguntou ainda sem acreditar na chamada.

«Interrompi uma reunião e espreitei o primeiro programa […] Quero desejar-lhe muitas felicidades e enviar-lhe um beijinho», declarou Marcelo Rebelo de Sousa.  Agradecida, a nova estrela da SIC não se controlou e chorou ‘baba e ranho’. «Para quem acompanhou todo este processo […] Não foram fáceis estes meses até chegar ao dia, ao primeiro dia […]E receber este telefonema de alguém que acarinho imenso, que esteve comigo no arranque de muitos projetos…», declarou Cristina, de olhos marejados.

Mas as emoções da grande estreia não ficaram pelo polémico telefonema de Marcelo. No primeiro dia, Cristina Ferreira conversou com Custódia Gallego, naquela que foi a primeira entrevista da atriz após a morte do filho, Baltazar, aos 32 anos. Um momento televisivo muito emocionante, que tocou a comunicadora.

No segundo dia de programa, Cristina Ferreira continuou a entrevista à mãe de Rui Pedro, o menino que desapareceu há mais de 20 anos de Lousada, já iniciada no dia de estreia. E esta também foi uma conversa carregada de dor e emoção.

As emoções continuaram a dominar o Programa da Cristina e, em março, a estrela da SIC acabou o formato lavada em lágrimas com o testemunho de Fátima, a mãe de Catarina Sequeira, a jovem que foi mãe de um menino, Salvador, estando em morte cerebral. Fátima foi avó ao mesmo tempo que viu a filha morrer, ao serem desligadas as máquinas de suporte de vida. «Dos momentos mais profundos da minha vida profissional», descreveu Cristina após a dura conversa.

Em maio, a emoção tomou novamente conta da casa quando Cristina Ferreira conheceu a história de superação de Luís Simões, que foi deixado numa instituição pela mãe para que este tivesse um futuro melhor. Abraçada a esta mãe, Cristina Ferreira chorou.

«Sim, porque aquilo que a sua mãe fez, isso sim é amor. Na altura, só Deus sabe o que deve ter sido difícil. Posso dar lhe um abracinho? Um beijinho e dar-lhe os parabéns pelo que fez pelo seu filho? Deixá-lo naquela instituição deve ter sido o mais difícil da sua vida, mas acho que percebeu que lhe deu o mundo, foi ser mãe…», disse, em pranto.

Ainda em maio, voltamos a ver Cristina Ferreira de lágrima no olho. O senhor Fernando emocionou Portugal ao revelar que ia usar o dinheiro ganho no passatempo do Programa da Cristina para pagar o funeral da mulher.

Já a 10 de junho, Cristina Ferreira ficou devastada com a história de Miriam, uma menina que com apenas oito meses sofreu uma encefalite herpética, depois de estar em contacto com o vírus do herpes. A mãe, Sandra Domingos, esteve no programa da SIC e emocionou-se. A ouvir todos os detalhes, Cristina Ferreira não conteve as lágrimas.

Em julho, Cristina teve aquela que descreve como «a conversa mais difícil da sua vida». O protagonista foi Diogo Amaral, que surpreendeu tudo e todos ao contar que enfrentou problemas com drogas.

No início de setembro, Cristina Ferreira chora em direto após homenagear Fernando Semedo, um jovem chef de cozinha que marcou presença n’O Programa da Cristina.

No dia 9 de setembro, Cristina Ferreira completou 42 anos e o dia foi recheado de emoções e surpresas. Pedro Teixeira e Manuel Luís Goucha deixaram a estrela da SIC em lágrimas ao surgirem na antena da estação de Paço de Arcos. As palavras de Goucha, com que Cristina partilhou o protagonismo durante vários anos na TVI, foram particularmente tocantes para a apresentadora da Malveira.

«Foi muito difícil, muito, ter deixado o Goucha lá [na TVI]. Foi muito difícil ter que combater o Goucha e eu hoje só quero dizer uma coisa… anunciam-se grandes mudanças do outro lado e não se sabe o que vai acontecer. No dia em que eu deixar de ter no mesmo horário o Manuel, eu vou ser uma mulher mais feliz porque eu nunca quis combate-lo. Não se combate uma das pessoas que eu mais amo na vida e ele é meu para sempre. Foi durante muitos anos a pessoa que esteve ao meu lado. O Manuel Luís Goucha é meu e foi muito duro para mim perceber o que ele teve que passar para que esta casa tivesse o brilho que tem hoje. Eu não queria nunca que lhe tivesse acontecido o que aconteceu», declarou a estrela da SIC.

Ainda em setembro, a emoção tomou conta de Cristina ao falar com dois netos que não conseguem esquecer os avós que já morreram.

Já a 11 de novembro, Cláudio Ramos completou mais um aniversário. A apresentadora preparou-lhe uma surpresa, mas foi ela a acabar em lágrimas. «Tens sido meu irmão», declarou.

Em dezembro, Cristina ferreira ficou comovida com a história dos habitantes da aldeia de Ribeira de Baixo que vão ter de abandonar as suas casas, por causa da nova barragem de Daivões.

Texto: Ricardina Batista

LEIA MAIS
Casinos medem temperatura corporal para prevenir pneumonia viral da China

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS