Cristina Ferreira criticada por receber 60 mil euros por mês. «Prefiro receber o ordenado mínimo»

A apresentadora da TVI compara-se a Cristiano Ronaldo e atira sarcástica: «Não, não quero, prefiro receber só o ordenado mínimo.»

O assunto sobre o seu ordenado milionário ‘veio à baila’ durante a emissão do programa «Você na TV». A apresentadora da TVI recebe da estação de televisão 60 mil euros por mês. Um valor astronómico comparado com o ordenado minímo nacional em vigor que é de 580 euros/mês. Cristina Ferreira mostrou-se farta e atacou todos aqueles que a criticam por levar um balúrdio ao fim do mês para casa.

A conversa surgiu quando Pimpinha Jardim e Flávio Furtado defendiam que Cristiano Ronaldo não devia ser julgado porque «doa muito da sua fortuna a quem precisa».
LEIA AINDA: Cristina Ferreira revela onde e quando fez o filho

E eis que Cristina atira: «É como quando as pessoas refilam com os nossos ordenados». Os comentadores ficaram em silêncio perante tal afirmação. «Ah não, não quero, prefiro receber só o ordenado mínimo, não me dêem esse dinheiro», continuou, sarcástica.

«Quem trabalha para empresas privadas só recebe aquilo que dá à empresa. É como o Ronaldo»

A apresentadora do programa foi ainda mais longe, comparando-se ao internacional português. «Quem trabalha para empresas privadas só recebe aquilo que dá à empresa. É como o Cristiano, ele recebe um balúrdio porque o clube recebe um balúrdio por ter o Cristiano», rematou.

Na TVI, Cristina Ferreira desempenha o cargo de de diretora de conteúdos não informativos e apresenta os programas «Você na TV» e «Apanha Se Puderes». A estrela de televisão lucra, ainda, milhares de euros com negócios ‘paralelos’, como por exemplo, com o blogue, a loja de roupa, a linha de sapatos, o livro e o perfume.

Fotos: Reprodução Instagram

 


RELACIONADOS

Cristina Ferreira criticada por receber 60 mil euros por mês. «Prefiro receber o ordenado mínimo»

A apresentadora da TVI compara-se a Cristiano Ronaldo e atira sarcástica: «Não, não quero, prefiro receber só o ordenado mínimo.»