Covid-19 cancela casamento e relação de 9 anos acaba destruída

«Joana» falou sobre o casamento cancelado devido à pandemia de Covid-19.

Covid-19 cancela casamento e relação de 9 anos acaba destruída

Covid-19 cancela casamento e relação de 9 anos acaba destruída

«Joana» falou sobre o casamento cancelado devido à pandemia de Covid-19.

São muitos os casais que passaram meses, alguns até anos, a sonhar com o dia do seu casamento. Pouparam, planearam, investiram e agora veem-se obrigados a adiar o grande sonho, devido à pandemia de Covid-19. Numa altura em que o mundo está a lidar com uma nova realidade, que exige o isolamento social para tentar evitar o contágio do novo coronavírus, os noivos de 2020 estão a viver com grande tristeza e ansiedade a decisão de cancelar ou adiar o enlace.

LEIA DEPOIS
Meteorologia: Previsão do tempo para segunda-feira, 20 de abril

Os meses de março, abril e maio são os mais afetados. «Joana» quis manter o anonimato A jovem e o noivo pouparam durante seis anos para poderem casar a 21 de maio de 2020. Enfrentar a dura realidade tornou-se no maior desafio para ambos.

«Foi muito difícil mesmo. Ter de cancelar é o fim de um sonho. O que me custou mais foi acreditar que seria possível e as pessoas à nossa volta pressionarem-nos para adiar. Familiares chegaram ao ponto de dizer que se eu não cancelasse que não iam à cerimónia com medo deste vírus. Embora eu tenha de compreender isso, custou-me ouvir, senti-me obrigada a fazê-lo», revela com tristeza.

Relação posta em causa

«Joana» optou por cancelar o enlace, em vez de remarcar e revela que nem sabe se ainda o vai fazer. «Acabei por ter de tomar essa decisão. Chorei muito. As pessoas ligavam e diziam para cancelar e a cada chamada eu chorava. A única pessoa capaz de sossegar o meu coração foi o padre… apesar de me dizer que não faria a missa e que não haveria outra solução. A palavras que utilizou foram doces e foi bom ouvi-lo», conta.

«Doeu muito fazer todos os telefonemas a cancelar. O meu noivo não os quis fazer. Mas acabei por sentir que a decisão de cancelar tinha sido um bocadinho nossa. O padrinho de casamento também vive na Suíça e sem ele não fazia sentido casar», diz a jovem, que não estava à espera de receber críticas de alguns convidados.

Já colocou o seu amor em causa

«Chorei o dia inteiro. Foi muito difícil. As pessoas no dia seguinte, ligaram-nos vezes sem conta a perguntar a nova data. E a pressionar para marcarmos a nova data. Pessoas que estão no estrangeiro reagiram mal, porque perderam o bilhete de avião e dizem que não podem voltar noutra altura do ano. Conclusão: não tem sido nada fácil.»

«Joana» confessa-se «triste e magoada» com alguns convidados e, para já, não pensa em remarcar o casamento, até porque já colocou o seu amor em causa.

«Não quero pensar nisso agora. Estou a viver ainda esta “dor”. Já duvidei de uma relação de nove anos, em que pensei que Deus não faz nada por acaso e se isto está a acontecer é porque não é o tal… Provavelmente irei deixar o casamento para o ano de 2021, quando estivermos novamente preparados. Mas, neste momento, e pela pressão das pessoas, eu não casava. Sinceramente. Acho uma tremenda falta de respeito as pessoas darem opinião sem serem solicitadas, e “atacarem”os noivos quando são os mais lesados nisto tudo. Sinto que não merecem sequer a festa que andei seis anos a poupar para lhes proporcionar. E se não tivesse tudo pronto e o vestido feito, casava pelo civil e fazíamos uma viagem. Tem sido uma desilusão grande», desabafa.

Praticar o «desapego», diz psicóloga

Um casamento adiado é um projeto adiado e, segundo a psicóloga Sofia Moura, há que aceitar a realidade atual. «Esta desilusão remete-nos para a dura realidade de que os projetos que temos para nós, podem não estar em sintonia com aquilo que a vida quer para nós, gerando-se neste confronto fortes sentimentos de tristeza e desilusão», diz-nos num artigo que pode ler aqui.

Texto: Filipa Rosa; Fotos: D.R.

LEIA MAIS
Pandemia conduz a uma alteração da intimidade sexual. Para o bem e para o mal
Covid:19: Infarmed distribui proteções individuais a instituições sociais

1 – Aceda a www.lojadasrevistas.pt

2 – Escolha a sua revista

3 – Clique em COMPRAR ou ASSINAR

4 – Clique no ícone do carrinho de compras e depois em FINALIZAR COMPRA

5 – Introduza os seus dados e escolha o método de pagamento

6 – Pode pagar através de transferência bancária ou através de MB Way!

E está finalizado o processo! Continue connosco. Nós continuamos consigo.

Impala Instagram


RELACIONADOS