Cláudio Ramos “não morreu”, garante patroa Cristina Ferreira

Cláudio Ramos foi submetido a uma cardioversão elétrica no passado domingo e regressou esta quarta-feira ao trabalho. O apresentador da TVI revelou aos fãs tudo o que aconteceu.

Cláudio Ramos “não morreu”, garante patroa Cristina Ferreira

Cláudio Ramos foi submetido a uma cardioversão elétrica no passado domingo e regressou esta quarta-feira ao trabalho. O apresentador da TVI revelou aos fãs tudo o que aconteceu.

Cláudio Ramos foi recentemente internado para ser submetido a uma cardioversão elétrica. Nesta terça-feira, 4 de outubro, o apresentador entrou em direto, via chamada telefónica, no Dois às 10, da TVI, para revelar que já estava em casa e que tudo não passou de um “susto”. Regressou nesta quarta-feira à antena do canal. Cristina Ferreira mostrou o comunicador nos bastidores do matutino de Queluz de Baixo e brincou: “Está cá, não morreu”.

Para ler depois
Apresentadora Fátima Lopes sem a mínima dúvida: “Sou boa”
Fátima Lopes não tem dúvidas de que é uma “boa apresentadora”. O rosto de Caixa Mágica, da SIC, assume que “levou anos” a acreditar em si mesma enquanto profissional (… continue a ler aqui)

Antes, o comunicador tinha recorrido às redes sociais para agradecer o apoio dos fãs. “Não é segredo para nenhum de vocês que me segue, que há alguns anos sou acompanhado por uma equipa de cardiologia e arritmologia para que me seja controlada uma fibrilhação auricular que, sabe Deus porquê, se instalou dentro de mim e habita no meu coração. Há uns anos fiz uma ablação cardíaca com sucesso, que é um procedimento invasivo que diminui em muito a probalidade da fibrilhação auricular voltar”, começou por dizer.

E prosseguiu: “Na verdade teve muitos anos sossegada e agora, neste fim de semana resolveu visitar-me. Quem tem, sabe o difícil que é lidar com o batimento cardíaco a mais de 150 pulsações por minuto e de forma descompassada. Pode ser perigoso porque juntar a arritmia à velocidade com que o coração bombeia facilita o aparecimento de coágulos no sangue que podem ser transportados ao pulmão ou cérebro. Por isso é importante o acompanhamento médico e a identificação dos sinais de alerta, despistando logo que não era um quadro de ansiedade, porque podem ser confundidos e o desfecho pode ser outro.”

Cláudio Ramos revela tudo o que aconteceu

Cláudio Ramos foi assistido de urgência no Hospital da Luz, em Lisboa. “A fibrilhação não reverteu com químicos e partimos para uma cardioversão eléctrica. Um processo que, já antes da minha operação, tinha feito algumas vezes e que garante ao coração voltar a bater ao ritmo certo e a compasso. Foi o que aconteceu desta vez!”, confidenciou.

O apresentador do matutino da TVI aproveitou para deixar um agradecimento especial “aos profissionais e às equipas de cardiologia e arritmologia do Hospital da Luz“. “Fizeram um trabalho humano notável que é sempre muito importante em processos desta natureza. Sentir segurarem-me na mão, tranquilizar e dizerem-me que ‘vai passar’, facilita muito o processo. Obrigado! Graças a Eles já estou bem, estou só a descansar um pouco porque isto andou meu acelerado, mas não tarda volto ao trabalho… porque me dá vida!”, disse. “Obrigado a todos pelas mensagens bonitas e energia boa que me fazem chegar”, findou.

Texto: Mafalda Mourão;
Imagens: Redes Sociais

Impala Instagram


RELACIONADOS