Catarina Furtado «As atrocidades que me contam levam-me a não poder cruzar os braços»

No Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres, Catarina Furtado alerta para o número de vítimas em Portugal e conta-nos onde vai buscar a coragem para ajudar

Catarina Furtado «As atrocidades que me contam levam-me a não poder cruzar os braços»

Catarina Furtado «As atrocidades que me contam levam-me a não poder cruzar os braços»

No Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres, Catarina Furtado alerta para o número de vítimas em Portugal e conta-nos onde vai buscar a coragem para ajudar

«As mulheres precisam de união para construir um mundo mais igualitário», este é o conselho de Catarina Furtado. No Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres, assinalado esta segunda-feira, dia 25 de novembro, a apresentadora ouviu testemunhos marcantes de pessoas que conseguiram ter a força e a coragem para ultrapassar casos de violência e discriminação. 

A conferência «Violência e Discriminação: Ouvir para Agir», que teve lugar na Fundação Calouste Gulbenkian, foi um ponto de partida para o diálogo e cumpriu uma das principais missões da Corações Com Coroa: garantir que a temática da violência e da discriminação permanecem na discussão pública. 

Veja a notícia completa aqui

Notícia www.novagente.pt

Impala Instagram


RELACIONADOS