Encontradas novas provas que ligam Christian Brücker a Maddie McCann

O caso Maddie continua debaixo de investigação. Agora, foi uma equipa de investigadores e ex-jornalistas que descobriram novas provas que ligam a menina inglesa, desaparecida em Portugal, ao alemão Christian Brücker.

Encontradas novas provas que ligam Christian Brücker a Maddie McCann

Encontradas novas provas que ligam Christian Brücker a Maddie McCann

O caso Maddie continua debaixo de investigação. Agora, foi uma equipa de investigadores e ex-jornalistas que descobriram novas provas que ligam a menina inglesa, desaparecida em Portugal, ao alemão Christian Brücker.

Desde 2007 que o caso Maddie tem feito correr muita tinta. Recentemente, noticia o jornal britânico The Sun, um grupo de investigadores e ex-jornalistas que estão a realizar um documentário para o canal de TV alemão Sat.1 descobriu novos dados. Estes ligam a menina britânica, desaparecida naquele ano na Praia da Luz, no Algarve, ao alemão Christian Brücker. “A triste história da Madeleine McCann tem muitas facetas alemãs. Há muitos homens e mulheres alemães que descreveram pormenores individuais em relação ao crime”, disse Juliane Ebling, editora do canal, sobre o caso Maddie. São “muitas novas provas”, adianta aquela publicação.

Christian Brücker apresenta álibi no Caso Maddie

Já no início de janeiro, uma equipa de investigadores liderada por um ex-detetive privado descobriu que um dos principais suspeitos do rapto da menina inglesa tem, afinal, um álibi. De acordo com esta nova teoria, o alemão Christian Brueckner, de 44 anos, estava no Algarve na noite em que Madeleine McCann desapareceu, mas não poderá ter sido ele o autor do crime, porque nessa mesma noite estava a meia hora de distância do resort onde a criança estava a dormir e de onde desapareceu enquanto os pais jantavam.

Nessa altura, o The Sun revela ainda que os investigadores passaram vários meses em Portugal e na Alemanha a investigar o suspeito, que está atualmente preso na Alemanha, por ter violado uma mulher, de 72 anos. Está ainda a ser investigado por ouros três crimes sexuais, todos eles em território português: a violação de uma irlandesa (em 2004), a agressão a uma criança de 10 (em 2007) e o abuso de quatro crianças (em 2017).

Texto: Ana Filipe Silveira

Impala Instagram


RELACIONADOS