Carlos Cunha emociona-se com jovem preso à cama e oferece ajuda

Carlos Cunha e a filha, Érika Mota, fizeram uma revelação surpreendente. Os atores vão oferecer parte das receitas da sua próxima peça de teatro para ajudar um jovem que ficou preso à cama “depois de uma discussão na escola”.

Carlos Cunha emociona-se com jovem preso à cama e oferece ajuda

Carlos Cunha emociona-se com jovem preso à cama e oferece ajuda

Carlos Cunha e a filha, Érika Mota, fizeram uma revelação surpreendente. Os atores vão oferecer parte das receitas da sua próxima peça de teatro para ajudar um jovem que ficou preso à cama “depois de uma discussão na escola”.

Carlos Cunha e Érika Mota – pai e filha, fruto do casamento já terminado do ator com Marina Mota – marcaram presença no programa Dois às 10, da TVI, desta quarta-feira, 1 de setembro, para falar sobre a nova peça que vão estrear em breve, Ai a Minha Filha.

É precisamente nesta estreia, agendada para o dia 16 de setembro no Teatro Sá da Bandeira, no Porto, que os artistas vão ajudar Leandro, jovem que “ficou preso a uma cama depois de uma discussão na escola”: 50% da receita desse espetáculo ser-lhe-á oferecida. Esta história foi contada no matutino da estação de Queluz de Baixo há uns meses.

“Nós costumávamos ensaiar no Teatro Gil Vicente, em Cascais. A receita do primeiro dia revertia para os bombeiros voluntários em troca de nos emprestarem o teatro para ensairmos. O que aconteceu desta vez é que eles, felizmente, já estão a ser ajudados. Vai haver obras no teatro e nós não podíamos ensaiar lá. Então pensámos, por que não, já que o fazemos sempre, fazer para uma outra causa”, começa por contar a atriz.

“Ele é maravilhoso e vou vendo vídeos dele a melhorar”, considera Carlos Cunha

Carlos Cunha emociona-se com jovem preso à cama e oferece ajuda
Leandro, o jovem que “ficou preso a uma cama depois de uma discussão na escola”

“Pensámos numa instituição, mas uma instituição, esperemos que sim, tem alguma ajuda, seja do Estado, toda a gente sabe… então lembrámo-nos, e vocês fizeram o favor de nos mandar, mas também foi logo a primeira história que abrimos. Nós pensámos: ‘Mas como é que vamos escolher? Pela pessoa que estiver a sofrer mais?’ Não. Então escolhemos o Leandro. A Fabiana, que é a irmã, é incrível. Ele é maravilhoso e vou vendo vídeos dele a melhorar. Quem tiver opção, que vá no dia 16. Nós cá nos vamos desenrascando”, remata. Carlos Cunha quis também agradecer a colaboração do Teatro Sá da Bandeira.

“Pegar naquilo que poderiam ganhar e colocar ao serviço do próximo é muito, muito bonito”

“É muito bonito. Pegar no valor de uma estreia, que é aquele dia em que todas as pessoas querem ir, pegar naquilo que poderiam ganhar e colocar ao serviço do próximo é muito, muito bonito”, elogia Maria Botelho Moniz.

Texto: Ivan Silva;
Fotos: reprodução TVI

Impala Instagram


RELACIONADOS