Carlão pede desculpa após participar em videoclipe com letra polémica

Carlão faz um pedido de desculpas nas redes sociais por ter participado num vídeo de um rapper com uma letra polémica. O cantor afirmou que não queria ofender ninguém, principalmente, os indivíduos portadores de doenças físicas ou mentais.

Carlão pede desculpa após participar em videoclipe com letra polémica

Carlão pede desculpa após participar em videoclipe com letra polémica

Carlão faz um pedido de desculpas nas redes sociais por ter participado num vídeo de um rapper com uma letra polémica. O cantor afirmou que não queria ofender ninguém, principalmente, os indivíduos portadores de doenças físicas ou mentais.

Carlão participou na mais recente música do rapper Tekilla. O videoclipe “Lendas” estreou-se há uma semana, no YouTube, e está a dar que falar na Internet. Mas não pelas melhores razões. A letra da canção originou vários comentários depreciativos e o cantor já se pronunciou publicamente nas redes sociais para fazer um pedido de desculpas.

“Se tu não és mongolóide, deves ter autismo. Não quero saber de bandeiras, preconceito ou racismo”, pode ouvir-se no tema. Esta foi uma das frases que originou a polémica. Apesar de a letra não ser da sua autoria, Carlão manifestou-se na sua página oficial do Facebook sobre o sucedido.

“Apareço num vídeo de alguém que conheço e respeito há muitos anos. Fui para a sua gravação sem sequer ouvir a música, algo irrefletidamente, é certo, mas com a melhor das intenções”, começou por dizer.

Em sua defesa, o cantor esclareceu que nunca foi sua intenção ofender alguém, principalmente indivíduos portadores de doenças física ou mentais. “Não imaginando que viesse a magoar alguém, a verdade é que o fiz e, mesmo não sendo a música e letra da minha autoria, peço as mais sinceras desculpas a todos aqueles que se sentiram ofendidos e incomodados pelas palavras ali ditas, nomeadamente aos amigos que tenho com filhos e/ou familiares afetados com a Síndrome de Down, autismo ou qualquer doença física ou mental”, referiu ainda.

“Quem me conhece, sabe que não me revejo naquilo que ali foi expresso. Quem não conhece, peço que não me julgue com base num episódio que não me define como pessoa”, concluiu o artista.

Letra da música recebe duras críticas

A escolha de palavras usadas na letra da canção “Lendas”, do rapper Tekilla, recebeu duras críticas. “Mongolóide é uma palavra usada com intenções pejorativas para descrever pessoas com deficiência cognitiva. Autismo também é uma deficiência. Deficiência não é insulto. Também não é engraçado. As pessoas com deficiência devem ser respeitadas. Uma pessoa com deficiência cognitiva ou autismo não é menos do que ninguém. Vamos lutar contra os preconceitos e discriminação. Vamos colocar-nos no lugar do outro e não desumanizar ninguém”, atirou, a título de exemplo, um internauta. Outro fã retorquiu: “Como autista, esta música é de um capacitismo puro. Absolutamente desiludida”.

Texto: Carolina Sousa; Fotos: Redes Sociais

 

Impala Instagram


RELACIONADOS