Carina Caldeira em entrevista: “Sou sonhadora e tenho objetivos muito altos”

É uma mulher de negócios que põe marcas nacionais a esgotar produtos, é o rosto do Porto Canal há 15 anos e assume-se feliz, sonhadora e grata. Carina Caldeira foi à praia com a NOVA GENTE e abriu-nos o livro da sua vida, que é um mar de cor.

Carina Caldeira em entrevista: “Sou sonhadora e tenho objetivos muito altos”

É uma mulher de negócios que põe marcas nacionais a esgotar produtos, é o rosto do Porto Canal há 15 anos e assume-se feliz, sonhadora e grata. Carina Caldeira foi à praia com a NOVA GENTE e abriu-nos o livro da sua vida, que é um mar de cor.

Em novembro, Carina Caldeira completa 40 anos de vida, mas quem a vê a trabalhar diria que ainda é a miúda de 20 que começou, de alma e coração, a dar os primeiros passos no Porto Canal. Apresentou-nos os fatos de banho, os chinelos e a túnica que, em conjunto com marcas portuguesas, prometem abrilhantar os closets das portuguesas. Nunca esquecendo os ensinamentos dos pais, a apresentadora fala-nos do trabalho, da auto-estima e da família, sempre de sorriso no rosto.

Carina, parar é um verbo que não consta no seu dicionário, pois não?

É um bocadinho verdade… Sou conhecida por ser um bocadinho elétrica, e às vezes é bom e noutras é mau. Às vezes, precisava de parar e respirar mais um bocadinho. Este ano, por acaso, consegui encontrar isso com a maternidade. Fez- -me acalmar e dar prioridades a outras coisas na vida. Antes ainda era mais acelerada do que sou hoje. Mas, pronto, faz parte do meu ADN e, quando faz, não há muito a fugir.

Onde é que vai buscar tanta energia?

Isso é difícil (risos). Sempre fui uma pessoa muito enérgica e, depois, também sempre fui muito educada a ter muito foco, muita disciplina, a trabalhar com objetivos. No início, quando era nova, achava que isso era uma chatice e pensava: “Lá estão os pais.” Mas, hoje em dia, dou muito valor a isso. Acho que isso tudo junto acaba por me dar energia. Depois, sou muito sonhadora e tenho objetivos muito altos. Acabo por nunca estar parada e estou sempre a inventar e a querer fazer coisas. Por um lado é mau, mas no fim é sempre bom.

Este verão, lançou uma linha de fatos de banhos, chinelos… Fale-nos disso.

Eu gosto sempre de dar novidades às minhas Glitter Girls. É importante, em primeiro lugar, apoiar marcas nacionais e haver sempre esta conjuntura favorável para os dois. É apoiar o mercado português, muito mais depois de uma pandemia. A indústria do calçado em Portugal tem uma força gigante e a indústria de roupa também. E é engraçado que as duas coleções que eu fiz, tanto com a Açaí com Granola como com a ESC, são duas coleções que eu já estou a repetir. Isso é um ótimo sinal. Em primeiro lugar, as marcas quererem-me, porque é sinal que correu tudo bem e é para avançar, e, em segundo, porque me dá, ao mesmo tempo, confiança. São duas marcas que têm muita qualidade, não me desiludem. Mesmo depois, no apoio ao cliente e nas vendas, essa parte também é muito importante. Estou muito feliz por apoiar marcas nacionais e o resultado final é realmente a minha cara.

Leia a entrevista completa na NOVA GENTE, já nas bancas!

Texto: Mariana de Almeida; Imagem e edição: Fábio Lopes; Fotos: Nuno Moreira;
Cabelo e maquilhagem: Sandra Alves; Agradecimentos: Restaurante Bafureira

Impala Instagram


RELACIONADOS