Após desistir do Big Brother, Rui Pedro assume: “Senti-me desrespeitado”

Na sua primeira entrevista após abandonar o “Big Brother”, Rui Pedro admite ter-se excedido nas palavras, mas recusa as acusações de ser “agressivo” para com os restantes colegas, muito menos o papel de “bully”.

Após desistir do Big Brother, Rui Pedro assume: “Senti-me desrespeitado”

Após desistir do Big Brother, Rui Pedro assume: “Senti-me desrespeitado”

Na sua primeira entrevista após abandonar o “Big Brother”, Rui Pedro admite ter-se excedido nas palavras, mas recusa as acusações de ser “agressivo” para com os restantes colegas, muito menos o papel de “bully”.

Rui Pedro decidiu pôr um ponto final na sua participação no “Big Brother – A Revolução“. Cinquenta e nove dias depois de lá ter entrado, o empresário de Oliveira de Hospital revoltou-se com a produção do reality show da TVI depois de ter sido nomeado diretamente devido a comportamentos impróprios.

Menos de 24 horas depois, é à TV 7 Dias que Rui Pedro concede a sua primeira entrevista. Sem papas na língua, reconhece que exagerou em determinadas situações por ter tomado dores de outros. Nomeadamente em discussões com Joana: “A Joana foi inteligente e eu fui burro. Assumo.”

O agora ex-concorrente aponta ainda o dedo à produção do “Big Brother” por, segundo ele, o terem atraiçoado e o terem colado ao papel de vilão. “Senti-me desrespeitado”, assume. Rui Pedro fala ainda de Jéssica Antunes e de quem quer que vença o programa. E não deixa, claro, de abordar os comentários de ódio de que foi alvo. Pedro Crispim foi um deles, diz o empresário.

TV 7 Dias – Porque tomou a decisão de abandonar o “Big Brother”?

Rui Pedro – Estava a sentir-me um pouco indignado e injustiçado. Sou uma pessoa de princípios e valores, amigo do meu amigo, leal e fiel. Senti-me, de alguma maneira, injustiçado com alguns comportamentos que tiveram comigo dentro da casa.

O quê, por exemplo?

Inúmeras situações com as quais fui confrontado. Efetivamente, exaltei-me duas ou três vezes com injustiças que aconteciam dentro da casa. Não eram comigo, mas incomodavam-me, porque via amigos a sofrerem injustiças com falsidades e intrigas. Acumulei, acumulei, acumulei… Efetivamente, sinto que me excedi nas palavras. Mas daí a passar por uma pessoa agressiva, não. Isso vai contra os meus princípios, vai contra a minha conduta. Não fui nem nunca serei agressivo com ninguém.

Leia a explosiva entrevista aqui.

Texto: Dúlio Silva; Fotografias: Divulgação, reprodução TVI e redes sociais

LEIA MAIS

Meteorologia: Previsão do tempo para sexta-feira, 13 de novembro

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS