António Raminhos: «É uma doença da qual ainda não me livrei»

António Raminhos revelou: «Às vezes estou melhor, outras pior. Agora estou pior».

António Raminhos: «É uma doença da qual ainda não me livrei»

António Raminhos revelou: «Às vezes estou melhor, outras pior. Agora estou pior».

António Raminhos tem por hábito utilizar as redes sociais para partilhar com os fãs momentos de humor, muitos deles ao lado das filhas.

Esta quarta-feira, 17 de outubro, o tema não foi este e o humorista recorreu ao Instagram para um raro momento de reflexão.

A acompanhar uma fotografia onde surge de perfil com o microfone na mão, Raminhos escreveu sobre os «fantasmas que o assustam».

«É uma doença da qual ainda não me livrei»  

«O não querer desiludir os outros é a maior enfermidade de grande parte de nós, seja qual for a área profissional ou pessoal. É uma doença da qual ainda não me livrei», começou por explicar.

«Às vezes estou melhor, outras pior. Agora estou pior. Fico sempre assim quando aceito o desafio de salas grandes como Coliseu ou Arena de Évora, como vou fazer em Novembro. Sei que este espetáculo é melhor do que As Marias, porque toda a gente me diz, sei que gosto de o fazer, mas isso não impede de me sentir uma m**** ou que não sou capaz. E as comparações? É o pior de tudo!», pode ler-se na legenda.

«Não é isso que me impede de fazer as coisas, por muito que me apeteça desistir»
António Raminhos já revelou, em tempos, que sofre de um problema de saúde: um Transtorno Obsessivo Compulsivo. Esta doença piora quando se sente ansioso, muitas das vezes por motivos profissionais.

«Tenho inveja de quem se consegue abstrair. E é nestas alturas que mais se liga às pessoas que dizem que não prestamos, somos fracos, não temos piada. Zumbem nos ouvidos como melgas à noite… e todas, ou quase todas, nunca sequer me viram ao vivo. É assim, sempre foi, mas não é isso que me impede de fazer as coisas, por muito que me apeteça desistir! Vêm os desafios e eu aceito apesar deste sofrimento e medo de incompetência», partilhou com os fãs.

O humorista terminou a publicação em tom de brincadeira, agradecendo o apoio de quem admira o seu trabalho: «Faltam agora os hashtags Deus no Comando. Ele até pode estar no comando, mas se eu largar o volante bate na mesma. Obrigado sincero a quem está desse lado e um abraço de solidariedade a quem navega no mesmo barco».

LEIA MAIS: Sara Sampaio cria leilão para ajudar pessoas com doenças como a sua

Fotos: Reprodução Instagram

 

Impala Instagram


RELACIONADOS