Alexandra Borges arrasa antigo colega da TVI condenado por violência: “A mim nunca me enganou”

Alexandra Borges diz que André Carvalho Ramos “não tem quaisquer condições de apontar o dedo a quem quer que seja, sobre um qualquer indício ou ilícito”. O jornalista da TVI foi condenado pela prática de três crimes de ofensa à integridade física simples de Emanuel Monteiro.

Alexandra Borges arrasa antigo colega da TVI condenado por violência: “A mim nunca me enganou”

Alexandra Borges arrasa antigo colega da TVI condenado por violência: “A mim nunca me enganou”

Alexandra Borges diz que André Carvalho Ramos “não tem quaisquer condições de apontar o dedo a quem quer que seja, sobre um qualquer indício ou ilícito”. O jornalista da TVI foi condenado pela prática de três crimes de ofensa à integridade física simples de Emanuel Monteiro.

Alexandra Borges teceu duras críticas a André Carvalho Ramos, condenado pela prática de três crimes de ofensa à integridade física simples de Emanuel Monteiro. O jornalista da TVI tinha sido acusado pelo Ministério Público de ter exercido violência doméstica sobre o colega e ex-namorado, mas o tribunal não deu como provada a prática deste crime.

“Se fosse um deputado, nós, jornalistas, não descansaríamos enquanto o próprio não retirasse as devidas ilações da gravidade desta condenação. Mas sendo um jornalista para alguns será irrelevante”, escreve Alexandra Borges na sua página de Facebook.

A jornalista, que abandonou recentemente a estação de Queluz de Baixo, acrescenta que o caso que opôs André Carvalho Ramos a Emanuel Monteiro “envergonha a classe e o canal de TV” para o qual trabalhou “uma vida”. “Como será interpretada uma atitude de indiferença perante esta situação por parte dos telespectadores, das vítimas de violência doméstica e do povo português? Eu não alinho em cinismos. Recuso-me a ser incongruente e ter a imoralidade de quem defende princípios só para alguns”, prossegue.

Alexandra pede “coragem para concluir que este ‘jornalista’ não tem quaisquer condições de apontar o dedo a quem quer que seja, sobre um qualquer indício ou ilícito” e acusa-o de ter feito uma “instrumentalização” da história.

“Há alguns anos, após a leitura de uma sentença injusta, aprendi com a vítima que ‘… a verdade é aquilo que se prova em tribunal’. Ontem [17 de novembro, dia da leitura da sentença] só ficaram provadas as agressões porque a prova de violência doméstica fica, quase sempre, silenciada e amordaçada entre quatro paredes. No final, a própria juíza fez questão de dizer que, apesar de não haver prova para condenar o agressor por 57 factos gravíssimos de violência doméstica, ele não a tinha conseguido enganar!”, termina. “A mim nunca me enganou”, frisa ainda.

Recorde-se que, no último período em que esteve na TVI, Alexandra Borges liderou uma equipa de jornalistas, da qual fazia parte Emanuel Monteiro, para o programa de investigação com o nome da profissional. Já André Carvalho Ramos integrou a equipa de Ana Leal, que também já abandonou o canal.

A primeira reação de André Carvalho Ramos

Sobre este caso, e pela primeira vez em dois anos, André Carvalho Ramos quebrou o silêncio numa declaração enviada à TV 7 Dias.

“Quiseram denegrir-me acusando-me de violência doméstica. Esses factos não ficaram provados”, começou por dizer o rosto da Informação do canal de Queluz de Baixo. E complementou, acusando o ex-namorado de difamação: “Emanuel Monteiro mentiu e o próprio tribunal apontou-lhe ‘incoerências que fragilizaram de forma irreversível a sua versão dos factos’. Não se pode brincar com um crime tão grave como a violência doméstica.”

Texto: Ana Filipe Silveira; Fotos: Reprodução

LEIA MAIS

Meteorologia: Previsão do tempo para quinta-feira, 19 de novembro

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS