Acidente que matou Sara Carreira tem três culpados, conclui GNR

Ivo Lucas e Sara Carreira seguiam num Range Rover Evoque em excesso de velocidade. Ministério Público tem sete dias para decidir se deduz acusação ou arquiva.

Acidente que matou Sara Carreira tem três culpados, conclui GNR

Ivo Lucas e Sara Carreira seguiam num Range Rover Evoque em excesso de velocidade. Ministério Público tem sete dias para decidir se deduz acusação ou arquiva.

O Ministério Público (MP) de Santarém já tem o relatório final do acidente que vitimou Sara Carreira. O trágico e fatal acidente ocorreu em 5 de Dezembro, mas só agora a GNR concluiu a investigação, tendo o documento sido já remetido ao Ministério Público. A investigação foi conduzida por um sargento e três guardas do Núcleo de Investigação Criminal a Acidentes de Viação da GNR de Santarém, de acordo com o Correio da Manhã. O documento foi descrito como “tecnicamente preciso e muito completo” por várias fontes ligadas ao processo.

A principal conclusão aponta no sentido da responsabilização de três pessoas pela sucessão de acidentes (um despiste e duas colisões) que resultaram na morte da filha do cantor Tony Carreira. Primeiro, o condutor do Volkswagen Passat, que se despistou, entre os km 60 e 61 da Autoestrada do Norte (A1), sentido Norte-Sul, pelas 18h35 de 5 de dezembro de 2020. Segue-se a fadista Cristina Branco, que chocou o Volvo V50 onde seguia com a filha na traseira dessa viatura. E, por fim, Ivo Lucas, namorado de Sara Carreira e que conduzia o carro.

Ministério Público tem 7 dias para decidir

Segundo a investigação, a videovigilância da A1, bem como a análise técnica à centralina (cérebro eletrónico) do jipe Range Rover Evoque onde o casal seguia, apontam para velocidade excessiva – desadequada às condições do piso (chovia torrencialmente) e à má iluminação daquele troço da A1. O mesmo jornal da ainda conta de que a data de referência para que o MP deduza acusação, ou arquive o inquérito, é 5 de dezembro.

Em causa poderão estar crimes de homicídio por negligência e condução perigosa e contraordenações por velocidade excessiva. Recorde-se que, por decisão do MP, Ivo Lucas é o único arguido conhecido no processo. Tony Carreira já por várias vezes criticou o tempo que o processo demorou, sem que houvesse qualquer conclusão.

Impala Instagram


RELACIONADOS