A história de desgraça de Larama, o ex-concorrente d’A Quinta que foi encontrado morto

Larama, concorrente de “A Quinta”, da TVI, em 2016, foi encontrado sem vida na casa onde vivia há quatro anos. Para trás, fica uma história marcada pelo vício e por, pelo menos, duas detenções. A causa de morte está por confirmar.

A história de desgraça de Larama, o ex-concorrente d'A Quinta que foi encontrado morto

A história de desgraça de Larama, o ex-concorrente d’A Quinta que foi encontrado morto

Larama, concorrente de “A Quinta”, da TVI, em 2016, foi encontrado sem vida na casa onde vivia há quatro anos. Para trás, fica uma história marcada pelo vício e por, pelo menos, duas detenções. A causa de morte está por confirmar.

A morte de Larama apanhou Angola e Portugal de surpresa. O vencedor do “Big Brother Angola” em 2014 e concorrente de “A Quinta – Celebridades“, reality show emitido pela TVI em 2016, perdeu a vida esta segunda-feira, em Luanda, Angola, depois de ter sido alegadamente em casa por um primo. “Foi encontrado morto nas imediações do condomínio Vida Pacífica, Bloco 3, onde residia há mais de quatro anos”, dizem os órgãos de comunicação social do país.

Larama deu nas vistas quando participou n’”A Quinta”. Na altura, incompatibilizou-se com a maioria dos restantes concorrentes. Recorde-se que entre estes estavam Gonçalo Quinaz, Liliana Aguiar, Marta Cruz, Rúben da Cruz, Carlos Costa, Romana, Sara Norte e Érica Silva, entre muitos outros. Acabou por ser expulso após três semanas e regressou a Angola.

A sua vida foi cheia de altos e baixos e a alegria de ter passado do anonimato para a fama conberteu-se em pesadelo. Enquanto esteve no reality show da TVI, Larama contou que tinha estado preso, sem nunca revelar as causas de detenção. Na altura, vários sites avançaram que tinha sido por consumo excessivo de álcool.

Quando voltou para o seu país, terá sido apanhado novamente sob o efeito de bebidas após consumo excessivo. Acabaria por ser novamente detido, em 2018, e condenado a uma multa por “crimes de danos com culpa grave” – que não pagou, noticiou a imprensa angolana na época. “Por volta das 18 horas e 30 minutos do dia 14 fevereiro do corrente do ano [2018], foi internado no estabelecimento penitenciário masculino de Viana. Na condição de condenado, o cidadão Luís Larama da Gama Andrade, após apresentação de Mandado de condução a cadeia, emitido pelo tribunal Municipal de Viana”, confirmou em comunicado a Imprensa dos Serviços Penitenciário.

Texto: Ana Filipe Silveira; Fotos: D.R.

 

Impala Instagram


RELACIONADOS