Polémica H&M: Família de criança de anúncio obrigada a mudar de casa

Após polémica com anúncio, pais do menino de 5 anos fotografado para a H&M, mudam de casa por questões de segurança.

Foi a mãe da criança, protagonista do anúncio considerado racista da H&M, quem contou que a sua família teve de mudar de casa por estar a ser ameaçada. Os ataques serão uma consequência por Terry Mango ter defendido a marca sueca, conta em entrevista à BBC.

Na semana passada, a H&M foi acusada de racismo nas redes sociais depois de ter vestido Liam Mango, uma criança negra de 5 anos de idade, com uma camisola com a frase «coolest monkey in the jungle» – em português «O macaco mais fixe na selva».

O anúncio gerou uma onda de indignação e revolta tão grandes que várias figuras publicas se insurgiram contra a campanha e algumas lojas da marca foram vandalizadas.

Mãe da criança alvo de fúria

No meio de toda esta polémica, Terry Mango defendeu a H&M nas redes sociais e foi alvo da fúria dos cibernautas. Terry afirmou não ter percebido a polémica e considerou que as pessoas estão a exagerar. Revelou, ainda, que esteve presente durante toda a sessão fotográfica do filho.

«Eu sou a mãe e este é apenas uma de centenas de peças que o meu filho vestiu. Parem de ‘chorar’ a toda a hora… Assunto desnecessário. Ultrapassem o assunto!»

Desde então, diz que foi atacada por outros negros por não condenar a marca. «Dizem que vendi o meu filho por dinheiro», disse, acrescentando que a família se mudou por «precaução».

A mãe da criança não entrou em detalhes sobre as medidas de segurança que levaram a que a família deixasse a casa onde vivia, em Estocolmo, na Suécia. Porém, disse que os ataques às lojas da H&M na África do Sul foram um dos motivos para a decisão. Após os protestos, a rede sueca fechou temporariamente as suas lojas no país africano.

Leia mais aqui!

 

 


RELACIONADOS

Polémica H&M: Família de criança de anúncio obrigada a mudar de casa

Após polémica com anúncio, pais do menino de 5 anos fotografado para a H&M, mudam de casa por questões de segurança.