Kim Kardashian pede compaixão para Kanye: «Tem um distúrbio bipolar»

Após novo surto do rapper no Twitter, onde faz fortes acusações à mulher, Kim saí em defesa do marido: «Ele é uma pessoa brilhante, mas complicada»

Kim Kardashian pede compaixão para Kanye: «Tem um distúrbio bipolar»

Kim Kardashian pede compaixão para Kanye: «Tem um distúrbio bipolar»

Após novo surto do rapper no Twitter, onde faz fortes acusações à mulher, Kim saí em defesa do marido: «Ele é uma pessoa brilhante, mas complicada»

Kim Kardashian falou, pela primeira vez, sobre o colapso nervoso de Kanye West no Twitter. Desde segunda-feira, 20 de julho, que o rapper – e agora candidato à presidência dos Estados Unidos – tem vindo a publicar fortes acusações à mulher e mãe dos seus quatro filhos naquela rede social.

Nas publicações, entretanto apagadas, o cantor e produtor musical, de 43 anos de idade, acusava Kim de o tentar prender num hospital psiquiátrico. Bem como que estava a tentar separar-se da estrela de reality shows há dois anos. Kim e Kanye casaram-se a 24 de maio de 2014.

Esta quarta-feira, 22 de julho, Kim Kardashian pronunciou-se sobre os polémicos tweets de Kanye e pediu que fosse dada compaixão e empatia ao marido por este sofrer de um distúrbio bipolar.

«Kanye tem um distúrbio bipolar»

«Como muitos de vocês sabem, o Kanye tem um distúrbio bipolar. Qualquer um que sofra do mesmo mal ou que tenha algum ente querido com o mesmo problema sabe que é complicado e doloroso de compreender», começou por escrever a empresária de 39 anos, nas stories do Instagram.

«Nunca tinha falado publicamente sobre a forma como isto nos afeta em casa porque sou muito defensora da privacidade dos nossos filhos e da do Kanye quando toca à sua saúde. Quem conhece doenças mentais ou mesmo comportamentos compulsivos sabe que a família é impotente, a não ser que a pessoa em questão seja menor», explicou.

«Pessoas desinformadas ou longe desta realidade tendem a julgar e a não entender que, por muito que a família e os amigos o digam, têm de ser os próprios a perceber que precisam de ajuda. Percebo que o Kanye seja alvo de críticas por ser uma figura pública e por certas ações desencadearem opiniões e emoções fortes. Ele é uma pessoa brilhante mas complicada que, no pico da pressão de ser um artista e um homem negro, que passou pela perda dolorosa da mãe, tem de lidar com o isolamento a que é votado por sofrer de um distúrbio bipolar», afirmou.

«Mesmo quem lhe é próximo, quem lhe conhece o coração e lhe compreende as palavras nem sempre está de acordo com ele. Viver com um distúrbio bipolar não diminui nem invalida os seus sonhos ou a sua criatividade, não importa o quão grande ou inatingíveis possam parecer para alguns. Fazem parte da sua genialidade e, como todos nós já testemunhámos, muitos dos seus grandes sonhos já se tornaram realidade», escreveu.

«Como sociedade, falamos em dedicar mais tempo ao tema da saúde mental num todo, embora devêssemos também fazê-lo nos momentos em que pessoas que lidam com esse problema mais precisam de nós. Pergunto se a comunicação social ou o público nos concederam essa compaixão e empatia tão necessárias para ultrapassar este momento. Obrigado aos que demonstraram preocupação pelo bem-estar do Kanye e pela vossa compreensão», rematou.

Os polémicos tweets

Um dia após o polémico comício na Carolina do Sul – que marcou o arranque da campanha como candidato independente às presidência dos Estados Unidos e onde o rapper propôs dar um milhão de dólares a quem tivesse um bebé – , Kanye West usou o Twitter para fazer uma série de acusações enfurecidas dirigidas, maioritariamente à família.

West acusou a mulher Kim Kardashian de contratar um médico com o objetivo de o «prender» num hospital psiquiátrico

«A Kim estava a tentar voar do Wyoming com um médico para me prender, como no filme ‘Get Out’, porque chorei ontem quando disse que salvei a vida da minha filha», escreveu o rapper na noite de segunda-feira, 20 de julho. A publicação, entretanto eliminada, faz referência ao momento, no comício da véspera, em que Kanye admitiu que o casal ponderou o aborto durante a primeira gravidez de Kim Kardashian, entre 2012 e 2013. A filha do casal North West tem agora sete anos.

Depois escreveu num outro tweet: «Kriss e Kim, liguem-me já», dirigindo-se também à sogra Kris Jenner. «Estás pronta para falar ou continuas a evitar as minhas chamadas?»

Kanye não se ficou por aqui e mencionou a sessão fotográfica de Kim para a Playboy, em 2007, dizendo que espera que a socialite nunca fotografe as filhas para a revista. «Rezo para que a mãe da North nunca a fotografe para a Playboy», escreveu. «As crianças West nunca vão aparecer na Playboy», afirmou.

O rapper fez, também, uma referência aos canais de televisão que produzem e transmitem o reality show Keeping Up with the Kardashians. «Eu amo a minha mulher. A minha família tem de viver comigo, já não é uma decisão do E! ou da NBC (…)  A NBC prendeu o Bill Cosby», escreveu, referindo-se ao comediante norte-americano condenado por crimes sexuais.

No dia seguinte, terça-feira, 22 de julho, Kanye voltou ao ataque. Desta vez para disser que há dois anos que mantém o desejo de se divorciar da mulher. «Eu tenho tentado divorciar-me da Kim desde que ela se encontrou com o Meek no Waldorf», escreveu numa referência ao também rapper Meek Mill, insinuando que a socialite lhe terá sido infiel.

Kim Kardashian pondera divórcio

Após este colapso nervoso de Kanye West foi criada a hashtag #PrayForYe. Ye é o nome da página oficial do artista naquela rede social.

No dia em que Kim Kardashian ‘quebrou’ o silêncio sobre a doença e os tweets do marido, o jornal britânico The Sun avança com a notícia de que a socialte consultou advogados com o objetivo de se divorciar de Kanye West.

Importa referir que, em 2016, Kanye West foi internado numa clínica para tratamento psiquiátrico. E que em 2018 o cantor e produtor anunciou que era bipolar e afirmou que a medicação afecta a sua criatividade.

Texto: Inês Neves; Fotos: reprodução Instagram

 

Impala Instagram


RELACIONADOS