Filme «Joker» usa música de pedófilo condenado

Em 2015, Gary Glitter foi condenado a 16 anos de prisão por abuso sexual de menores.

Filme «Joker» usa música de pedófilo condenado

Filme «Joker» usa música de pedófilo condenado

Em 2015, Gary Glitter foi condenado a 16 anos de prisão por abuso sexual de menores.

Gary Glitter, um artista britânico, de 75 anos, condenado a 16 anos de prisão por abusos sexuais de menores pode vir a ganhar milhares de euros. Tudo porque a sua música, «Rock and Roll Part 2», foi incluída numa cena importante do filme «Joker».

LEIA DEPOIS

Previsão do tempo para domingo, 13 de outubro

Fãs de «Joker» já reagiram

O músico fez sucesso nos anos 70 e 80, mas viu a sua carreira terminar, quando foi detido por posse de pornografia infantil. Em 2015, foi condenado a 16 anos de prisão por abuso sexual de menores. Os fãs do filme estão a exigir que os rendimentos da música não sejam pagos ao artista. «Estão, literalmente, a pagar a um pedófilo para usar a música dele num filme sobre as consequências do abuso a menores. Isto é imoral», comentou um dos críticos, nas redes sociais.

Gary Glitter é uma das figuras públicas mais odiadas em Inglaterra

«Rock and Roll Part 2» é até hoje um sucesso em todo o mundo excepto no país do cantor. Gary Glitter é uma das figuras públicas mais odiadas em Inglaterra, onde já anteriormente tinha sido condenado. E parece que não foi só. Em 2002, foi expulso do Camboja e entre 2005 e 2008 esteve preso no Vietname, acusado de crimes relacionados com pedofilia, incluindo posse de pornografia infantil, tentativa de violação, sexo com menor e atentado violento ao pudor.

A música de Glitter chegou a ser banida da Super Bowl, em 2012. Mas o trabalho do artista continua a vingar. Em 2014, uma fonte próxima do cantor revelou à Billboard que «Rock and Roll, Parts I and II» continuava a gerar cerca de 250 mil dólares por ano em direitos de autor.

LEIA MAIS

Paraquedista fica preso a poste durante desfile do Dia Nacional de Espanha

Impala Instagram


RELACIONADOS