Cantor Ryan Adams acusado de assédio psicológico e sexual por 7 mulheres

O cantor norte-americano Ryan Adams é acusado de assédio psicológico e sexual por sete mulheres, incluindo a ex-mulher, às quais prometeu ajuda na carreira musical.

Cantor Ryan Adams acusado de assédio psicológico e sexual por 7 mulheres

Cantor Ryan Adams acusado de assédio psicológico e sexual por 7 mulheres

O cantor norte-americano Ryan Adams é acusado de assédio psicológico e sexual por sete mulheres, incluindo a ex-mulher, às quais prometeu ajuda na carreira musical.

O cantor norte-americano Ryan Adams é acusado de assédio psicológico e sexual por sete mulheres, incluindo a ex-mulher, às quais prometeu ajuda na carreira musical.

Segundo o The New York Times, «várias mulheres dizem que Ryan Adams se ofereceu para as ajudar no início das carreiras musicais, e depois perseguiu-as sexualmente e, em alguns casos, retaliou quando o desprezaram». Entre as mulheres citadas na reportagem está a ex-mulher do músico, a cantora e atriz Mandy Moore.

Após a publicação da reportagem, esta quarta-feira, 13 de fevereiro, o músico reagiu publicando várias mensagens na sua conta oficial no Twitter: «Não sou um homem perfeito e cometi muitos erros. A quem alguma vez magoei, intencionalmente, peço desculpas profundamente e sem reservas», começou por escrever.

Aos 44 anos, o cantor e compositor já editou 16 álbuns e tem dedicado alguma atenção à carreira de artistas mulheres, dando-lhes palco, em estúdio e através das suas contas nas redes sociais.

Em declarações à mesma publicação, sete mulheres, uma das quais menor na altura dos factos, descrevem «um padrão de comportamento manipulador».

O jornal teve acesso aos registos da comunicação entre o músico e uma fã, em 2013. Nessa altura, ela tinha 14 anos e era uma baixista a tentar iniciar uma carreira na música. Os registos incluem mais de três mil mensagens trocadas entre os dois quando ela tinha 15 e 16 anos.

Segundo jornal, «a troca de mensagens sobre música acabou por transformar-se em mensagens gráficas». Hoje com 20 anos, a jovem contou que fizeram «videochamadas no Skype, nas quais Ryan Adams se expunha durante sexo por telefone».

Nas mensagens trocadas, a jovem, «questionada repetidamente sobre a sua idade», disse algumas vezes ser mais velha do que era. Em novembro de 2014, o músico chegou a escrever: «Eu teria problemas se alguém soubesse que falamos assim».

Nas publicações feitas no Twitter, depois da reportagem, Ryan Adams defende que «o quadro que o artigo pinta é perturbadoramente impreciso».

«Alguns dos detalhes são deturpados; alguns exagerados; alguns são francamente falsos. Eu nunca teria interações inapropriadas com alguém que pensasse ser menor de idade. Ponto final», escreveu.

Ryan Adams é representado pelo advogado Andrew B. Brettler, o mesmo do realizador Bryan Singer, sobre quem já recaíram várias acusações de cariz sexual ao longo dos anos.

No mês passado, a revista The Atlantic noticiou um alegado comportamento predatório do realizador de ‘Bohemian Rhapsody’ com vários jovens, incluindo a prática de sexo com um adolescente de 15 anos em Beverly Hills, Califórnia, em 1997.

Cantor não se lembra de trocar mensagens com a menor

Em relação ao artigo do The New York Times sobre Ryan Adams, o advogado disse, em declarações ao jornal, que o cantor não se recorda das trocas de mensagens com a jovem. «O senhor Adams nega inequivocamente que se tenha alguma vez envolvido em comunicações sexuais online inapropriadas com alguém que soubesse ser menor de idade», afirmou.

Além disso, o cantor afirmou, ainda através do advogado, que não tinha poder para fazer ou desfazer carreiras e negou categoricamente as «acusações extremamente sérias e estranhas».

O The New York Times conta também a experiência da cantora Phoebe Bridgers, que tinha 20 anos, quando conheceu Ryan Adams.

O músico ajudou-a a iniciar-se profissionalmente na música, tendo-a convidado para gravar no seu estúdio. À medida que iam conversando sobre o disco, iniciaram um romance.

De acordo com Phoebe Bridgers, Ryan Adams começou a falar em casamento ao fim de uma semana e pediu-lhe que fizesse a primeira parte dos concertos da digressão que o músico iria iniciar em breve.

No entanto, segundo a cantora, a atenção de Ryan Adams «tornou-se obsessiva e emocionalmente abusiva», com ‘bombardeamento’ de SMS e pedidos que provasse que estava efetivamente onde dizia estar, e ameaçando suicidar-se caso ela não respondesse de imediato.

Depois de Phoebe Bridgers terminar a relação, segundo a cantora, o cantor «tornou-se evasivo quanto ao lançamento da música que gravaram juntos e rescindiu a oferta para que ela abrisse os seus próximos concertos».

Esta e outras histórias contadas ao The New York Times foram, segundo o jornal, corroboradas por familiares e amigos das mulheres, que presenciaram vários momentos.

LEIA MAIS
Previsão do tempo para sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019
Homem morre em incêndio em Almada

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS