Inês Castel-Branco fala sobre o drama dos abortos: «Tinha um problema congénito»

Inês Castel-Branco revelou, em direto na SIC, ter sofrido dois abortos. A atriz explica como passou por essas perdas até conseguir levar a gravidez ao fim. «Não foi fácil, demorei imenso tempo a conseguir ter o Simão».

Inês Castel-Branco fala sobre o drama dos abortos: «Tinha um problema congénito»

Inês Castel-Branco revelou, em direto na SIC, ter sofrido dois abortos. A atriz explica como passou por essas perdas até conseguir levar a gravidez ao fim. «Não foi fácil, demorei imenso tempo a conseguir ter o Simão».

Inês Castel-Branco, de 37 anos, foi convidada de Júlia Pinheiro, no programa das tardes da SIC. A atriz fez revelações inéditas sobre a vida pessoal, em direto, e contou ter passado por dois abortos.  «Sempre tive jeito com bebés e sempre quis ter o meu», começou por revelar, adiantando que o maior sonho sempre foi ser mãe. «Não foi fácil, demorei imenso tempo a conseguir ter o Simão (agora com nove anos). Desde o momento em que decidi que ia tentar ser mãe até ao Simão nascer passaram muitos anos e tive duas gravidezes que não correram muito bem. Depois, descobri que tinha um problema congénito e fui operada. Só depois veio o Simão, finalmente», revelou.

LEIA DEPOIS
As duas melhores dicas para quem vai marcar voos e hotéis

«É uma dor no silêncio»

«Nunca falei publicamente sobre isto», explicou, uma vez que nunca quis expor o ex-companheiro e pai do filho, Filipe Pinto Soares, com quem manteve uma relação amorosa durante nove anos. «Ele também passou por isto. Não passei por isto sozinha». Relativamente a esta fase difícil, a filha de Luísa Castel-Branco confidencia que «é uma dor no silêncio.» «Há uma culpa gigante porque achas que foste tu: que foi o desporto que fizeste, o cigarro que fumaste, o copo de vinho que bebeste. É duro passar por isto», conta, emocionada.

Quando finalmente engravidou, Inês Castel-Branco viveu sempre com o coração nas mãos. «Durante os primeiros três meses achei sempre que ia perder o bebé. Depois nos outros a seguir, o único sintoma que tive foi uma fome desgraçada. Não estava muito feliz. Achei que ia ser mais feliz a minha gravidez. Engordei 33 quilos», diz.

«Quando ele nasceu tudo muda. Já nada é triste. Saiu-me um grande cromo», brincou. «Toda a gente que convive connosco sabe que o Simão é uma criança que nunca fez uma birra, nunca fez uma asneira muito grande, nunca fez uma coisa perigosa. Não é o melhor aluno, mas esforça-se. É um filho supercarinhoso que viveu desde muito cedo em duas casas e consegue lidar com isso muito bem. Depois tem uma característica maravilhosa que é adorar adultos. Tem coisas para dizer».

A separação em 2013

Acerca da separação do artista plástico, Filipe Pinto Soares, que aconteceu em 2013, Inês Castel-Branco confessa que «o desgaste da relação teve a ver com imensas coisas», contudo, admite que «é óbvio que todo este processo marca». «Depois de finalmente conseguir (engravidar) isso afasta-nos. A atenção de ter ali aquilo que sempre sonhei… ele passou um bocadinho para outro sítio», admite.

Texto: Joana Dantas Rebelo, Fotos: Impala e Redes Sociais

LEIA MAIS
Previsão do tempo para esta quarta-feira, 27 de novembro
Mais de metade dos portugueses sofrem ou vão sofrer com dores nas costas

Impala Instagram


RELACIONADOS