Assunção Cristas responde a polémica: “Trocava de roupa nas estações de serviço”

Assunção Cristas responde a frase polémica sobre indumentária usada em visitas a bairros sociais.

Assunção Cristas responde a polémica: “Trocava de roupa nas estações de serviço”

Assunção Cristas responde a frase polémica sobre indumentária usada em visitas a bairros sociais.

A candidata à câmara  municipal de Lisboa, Assunção Cristas, reagiu às críticas de que foi alvo nas redes sociais depois de, no domingo, ter feito declarações sobre a indumentária que usa quando vai para ações no terreno.

Recorde-se que, na apresentação da coligação do CDS-PP com o Partido Popular Monárquico (PPM) e o Partido da Terra (MPT), Gonçalo da Câmara Pereira, vice-presidente do PPM, afirmava que, “como mulher, a doutora Assunção Cristas sabe bem que, para se trabalhar, a saia tem de ser larga. E temos confiança que a doutora Assunção Cristas vai por saia larga, ou calças de trabalho”.

Em resposta a esta frase, Assunção Cristas disse: “Eu tenho calçado botas e calças de ganga muitas vezes para estar nos bairros sociais”. O comentário gerou uma onda de comentários e críticas nas redes sociais.

À margem do concerto de Caetano Veloso, esta terça-feira no Casino Estoril, Assunção Cristas comentou o episódio. “Quem me conhece sabe que eu procuro dar-me sempre ao máximo e no máximo, no que estou a fazer. Isto quer dizer que, obviamente, trabalho adequadamente às circunstâncias e aos momentos”, começou por dizer a líder do CDS-PP. “Quando estava no ministério da agricultura, era frequente trocar de roupa nas estações de serviço para poder, quando ia ao terreno, estar de botas no meio da lama, no meio do campo, de calças de ganga. Depois, se precisava de entregar prémios da agricultura numa gala, trocava para um vestido e sapatos de salto alto. Esta é a minha maneira de estar e de ser. Temos de estar confortáveis nas situações em que estamos”, afirmou.

Apesar de reconhecer que possa ter sido mal interpretada, a candidata a Lisboa pelo CDS-PP desvaloriza o sucedido. “O mais importante é saber que dou o máximo que posso em cada contexto. Isso, para quem está atento, é bastante visível”.

Cristas quer “programa com rasgo” para Lisboa

A cinco meses das eleições autárquicas, Assunção Cristas diz que está totalmente empenhada na preparação de projetos e propostas para a cidade de Lisboa. “Desde setembro passado que ando no terreno com muitas visitas a muitas instituições, a bairros sociais, muitas conversas com as pessoas, muita atenção àquilo que os lisboetas me querem transmitir para construirmos um programa com rasgo, com horizonte, para a cidade de Lisboa”.

Texto: Raquel Costa | Fotos: Tito Calado / Impala

Impala Instagram


RELACIONADOS