Ângelo Rodrigues recebe apoio psicológico: «Está muito pouco comunicativo»

Os médicos que acompanham o caso de Ângelo Rodrigues estão a tentar evitar a amputação da perna, submetendo-o a um tratamento inovador numa câmara hiperbárica. Foi pedida uma «avaliação psiquiátrica» para «analisar o estado emocional» do ator que está pouco comunicativo.

Ângelo Rodrigues recebe apoio psicológico: «Está muito pouco comunicativo»

Os médicos que acompanham o caso de Ângelo Rodrigues estão a tentar evitar a amputação da perna, submetendo-o a um tratamento inovador numa câmara hiperbárica. Foi pedida uma «avaliação psiquiátrica» para «analisar o estado emocional» do ator que está pouco comunicativo.

Os médicos que acompanham o caso de Ângelo Rodrigues estão a tentar evitar a amputação da perna, submetendo-o a um tratamento inovador numa câmara hiperbárica.  Foi pedida uma «avaliação psiquiátrica» para «analisar o estado emocional» do ator que está pouco comunicativo. Ângelo Rodrigues, de 31 anos, continua internado e em estado crítico, após ter dado entrada no Hospital Garcia de Orta, no dia 22 de agosto, com uma infeção grave, ao que tudo indica, provocada por uma injeção de testosterona na nádega. Segundo avança o Correio da Manhã, o ator encontra-se «triste, apático, depressivo e arrasado».

LEIA DEPOIS
Encontrado corpo de triatleta desaparecido em Barcelos

Ângelo Rodrigues apresenta quadro depressivo

Os médicos que acompanham o caso de Ângelo Rodrigues estão a tentar evitar a amputação da perna, submetendo-o a um tratamento inovador numa câmara hiperbárica. Para isso, foi transportado, dia 2 de setembro, do Hospital Garcia de Orta, em Almada, para o Hospital das Forças Armadas, em Lisboa, O ator «está muito pouco comunicativo», disse uma fonte ao mesmo jornal. Foi pedida uma «avaliação psiquiátrica» para «analisar o estado emocional do paciente e perceber como está a lidar com os diversos cenários, neste caso uma possível amputação, e ainda avaliar a presença de pensamentos mais negativos».

Assim que Ângelo Rodrigues acordou do coma induzido, recebeu «apoio psicológico imediato». «Logo após o coma, é importante perceber que memórias o paciente tem, o que ouviu e como está a lidar com a nova realidade», explicou uma psicóloga ao mesmo jornal.  Apesar de apresentar melhorias e de já comer pela própria mão, Ângelo Rodrigues apresenta-se em estado depressivo.

Texto: Joana Dantas Rebelo, Fotos: Redes Sociais

LEIA MAIS
Previsão do tempo para quinta-feira, 5 de setembro
Rui Rio: «Não disputo eleitorado nenhum com o CDS»

Impala Instagram


RELACIONADOS