Uso prolongado de paracetamol aumenta risco de ataque cardíaco e derrame

“Os resultados demonstram que o uso de paracetamol aumentou a pressão arterial, um dos fatores de risco mais decisivos para ataques cardíacos e derrames”, alertou o farmacologista James Dear.

Uso prolongado de paracetamol aumenta risco de ataque cardíaco e derrame

Uso prolongado de paracetamol aumenta risco de ataque cardíaco e derrame

“Os resultados demonstram que o uso de paracetamol aumentou a pressão arterial, um dos fatores de risco mais decisivos para ataques cardíacos e derrames”, alertou o farmacologista James Dear.

As pessoas hipertensas que tomam paracetamol sob prescrição podem estar a aumentar o risco de ataque cardíaco e derrame, revela um estudo realizado por investigadores da Universidade de Edimburgo. Apesar do uso do analgésico a curto prazo para dores de cabeça e febres ser seguro, a pesquisa refere que a toma prolongada deve ser pensada em termos de riscos e benefícios para os pacientes. O estudo acompanhou 110 voluntários, dois terços dos quais medicados para a pressão alta ou hipertensão.

Resultados não deixam margem para dúvidas

Os voluntários tomaram 1g de paracetamol quatro vezes por dia durante duas semanas – uma dose comum para pacientes com dor crónica – e depois pílulas simuladas, ou placebo, por mais duas semanas. “Os resultados demonstram que o uso de paracetamol aumentou a pressão arterial, um dos fatores de risco mais decisivos para ataques cardíacos e derrames”, disse ao The Guardian o farmacologista clínico, James Dear. Nas conclusões do estudo é recomendado que os médicos que prescrevam a dose mais baixa possível aos pacientes e que fiquem atentos aos que tenham pressão alta ou risco de doença cardíaca.

LEIA AINDA
Saiba como prevenir o enfarte agudo do miocárdio

Impala Instagram


RELACIONADOS