MIT diz ter criado pílula contracetiva que só se toma uma vez por mês

Método foi testado em porcas e será agora testado em seres humanos

MIT diz ter criado pílula contracetiva que só se toma uma vez por mês

MIT diz ter criado pílula contracetiva que só se toma uma vez por mês

Método foi testado em porcas e será agora testado em seres humanos

Investigadores do MIT – Massachusetts Institute of Technology – testou uma pílula contracetiva em porcas que indica que só é necessário tomá-la uma vez por mês. A pílula é uma cápsula mole, semelhante a gelatina que, depois de ser engolida, desdobra-se e liberta a progesterona- a hormona sintética que atua como contracetivo – no estômago.

LEIA DEPOIS
Prédio de seis andares desaba no Quénia

Os primeiros testes foram concretizados em porcas. O método já foi testado com fármacos contra a malária.

O professor do MIT e co-autor do estudo, Robert Langer, acredita que a abordagem pode ser aplicada na contraceção neste tipo de doenças e em outras. «Espero que haja comprimidos que as pessoas possam engolir e que durem por qualquer duração de tempo para tratar doenças diferentes, como patologias de saúde mental e vício de opioides, doença de Alzheimer, SIDA», afirmou, citado pelo jornal The Guardian.

A ingestão desta pílula contracetiva visa ainda prevenir gravidezes indesejadas, que ocorrem devido a erros na ingestão diária.

Fundação doa 13 milhões de dólares para investigação

Nos testes, metade das porcas tomou pílula diária enquanto outra ingeriu a pílula mensal. Três semanas depois, os animais que tomaram a pílula mensagem mostravam níveis da hormona sintética progesterona semelhantes às que tomavam a diária. Um mês depois, a hormona ainda estava presente no corpo.

A empresa Lyndra Therapeutics recebeu o apoio da Fundação Bill e Melinda Gates com 13 milhões de dólares, para desenvolver a pílula contracetiva mensal para ser testada em seres humanos.

LEIA MAIS
Quase 6 mil denúncias de agressões sexuais em viagens de Uber em dois anos

Impala Instagram


RELACIONADOS