Emagrecer é comer bem e correr? Errado, as emoções também contam

Emagrecer é comer bem e correr? Errado, as emoções também contam

As emoções podem ser as suas maiores inimigas quando está a tentar emagrecer. Podem afetar o que come e causar problemas graves.

Gastar calorias, comer menos e fazer exercício físico. Mesmo que possa, por vezes, ser complicado aplicá-la, não deixa de ser uma receita simples para emagrecer. Contudo, ainda existe mais uma dificuldade: emoções.

LEIA MAIS: Orgasmo ao «raio X» – Manual para chegar lá melhor e mais vezes

As emoções podem meter-se no caminho do emagrecimento e impedir o progresso e o objetivo. De acordo com a médica Esthela Conde, especialista em nutrição, emagrecer ou manter o peso envolve vários itens.

Um desses itens é a dieta, mas as hormonas e a genética também contam. A vida emocional também, como se pode ler na revista brasileira Marie Claire.

Para emagrecer, tenha em conta as emoções, ou pode ter graves problemas de saúde

A emotividade de cada um influencia direta e indiretamente o peso. Ansiedade, depressão e stress podem fazer-nos comer ‘porcarias’. Ou o inverso, levando a problemas como a anorexia.

O stress aumenta também os níveis de cortisol na corrente sanguínea, o que favorece o aumento dos níveis de açúcar no sangue.

Assim, os níveis de insulina também sobem, o que leva a um aumento da gordura abdominal. Concluindo, mesmo que consulte um médico ou um nutricionista, perceba que as emoções também têm um grande impacto no peso.

LEIA MAIS: Estou grávida. Posso usar vibradores e outros brinquedos?

Mais

RELACIONADOS