Cancro: alimentos que ajudam a prevenir

Fruta, verdura e fibras têm efeitos antitumorais e devem fazer-nos companhia à mesa todos os dias. Descubra em que quantidades e porquê.

Cancro: alimentos que ajudam a prevenir

Fruta, verdura e fibras têm efeitos antitumorais e devem fazer-nos companhia à mesa todos os dias. Descubra em que quantidades e porquê.

Sabia que um em cada três casos oncológicos poderia ser evitado com pequenas alterações na dieta? Este é o ponto de partida do livro Comer para Vencer o Cancro, escrito pela dr.ª Paula J. Fonseca, médica oncologista, e por Belén Alvarez, química especializada em nutrição.

As duas autoras defendem a teoria de que a primeira e mais eficaz de todas as ‘vacinas’ contra esta doença é a alimentação. «Uma transgressão dietética, um único alimento em excesso, conservado em sal ou precozinhado, não origina cancro. Mas uma dieta inadequada mantida continuadamente no tempo, sim.»

Má dieta provoca cancro colorretal

A prova disso é o aumento do cancro colorretal, nos últimos anos, entre os países desenvolvidos. A mudança de hábitos alimentares, associada a dietas hipercalóricas, ao elevado consumo de gorduras animais, à obesidade e à escassa atividade física fizeram disparar o número de casos oncológicos.

Está na altura de deixar à beira do prato os alimentos que constituem perigo cancerígeno e deliciar-se com aqueles que só lhe trazem benefícios. Em Comer para Vencer o Cancro tem todas as dicas – e até receitas – que precisa conhecer para evitar esta doença… à mesa.

DEPOIS, LEIA TAMBÉM: Os 5 alimentos que aumentam a inteligência

Conheça os 5 alimentos que aumentam a inteligência

Saiba o que comer, quando e em que quantidades para prevenir qualquer tipo de cancro. Não se esqueça de que 35 por cento dos casos oncológicos seriam evitados se se fizesse uma boa alimentação.

Não use embalagens de plástico

Dê primazia às embalagens de vidro. As de plástico contêm um produto químico que pode estar associado ao cancro, o ftalato, que é usado para aumentar a flexibilidade da embalagem. Além disso, também não deve congelar água em garrafas de plástico, reutilizar este tipo de embalagens e aquecer os alimentos no micro-ondas em recipientes de plástico, pois estes gestos são o suficiente para libertar outros compostos químicos associados a esta doença, as dioxinas.

Couves

Couve-coração, brócolos, couve-flor, lombarda, frisada, rábanos, nabos e couves-de-bruxelas. Estimulam a produção de enzimas bloqueando os danos originados pelos agentes carcinogénicos. Devem ser consumidos uma a seis vezes por semana, de preferência ao almoço, por serem de digestão difícil.

Verduras avermelhadas

Tomate, cenoura, beterraba, abóbora e pimento vermelho. São ricos em antioxidantes, que previnem o envelhecimento celular. Deve consumir alguma verdura avermelhada todos os dias, de preferência crua, em salada, misturada com verduras de folha verde.

Citrinos

Laranja, tangerina, toranja, limão, kiwi, arando vermelho e abacaxi. São ricos em vitamina C e antioxidantes (anti-cancerígenos), combatem as infecções e protegem os vasos sanguíneos.

Bolbos

Alho e cebola. Devem consumir-se todos os dias dois ou três dentes de alho e meia cebola, crus, cozidos, fritos, assados ou macerados, como condimento em substituição do sal.

Verduras de folha verde

Alface, espinafres, repolho, alho-francês, acelga, escarola, aipo, agrião, canónigos, alcachofra e espargos. São ricas em clorofila, uma substância que protege do cancro. Devem ser consumidas pelo menos uma vez por dia como prato principal e/ou como guarnição.

Fungos

Kawaratake, maitake, shiitake e cogumelos. Possuem propriedades imunomoduladoras, anti-inflamatórias e antitumorais. Devem ser consumidos em jejum, com um citrino ou em infusão, embora também possam ser ingeridos em sopas, saladas e guarnições, ou com ovos mexidos.

Azeite

Deve consumir-se cru, como tempero para saladas, para refogar verduras ou, então, tomar uma colher (de chá) de manhã, em jejum, para melhorar o trânsito intestinal. Diariamente, deve ingerir três a cinco colheres (de sopa) de azeite.

Peixes azuis

Sardinha, biqueirão, atum, anchova, truta, bonito, salmão, enguia, cavala, arenque, cação, congro, chicharro, peixe-espada, lampreia e linguado. Contêm entre sete e 15 por cento de gordura “saudável”, ou seja, polinsaturada e rica em colesterol bom, ajudando a proteger do cancro e de enfermidades cardiovasculares. Devem consumir-se pelo menos três vezes por semana, de preferência, frescos e cozinhados no forno, na chapa ou cozidos.

Iogurte magro, requeijão e pão integral fresco

Os dois primeiros contêm apenas cerca de dez a 15 por cento de gorduras e podem substituir o leite em pessoas com intolerância a este líquido. Devem ser consumidas duas a três unidades ou 250 gramas diários, de preferência, ao pequeno-almoço ou ao lanche. Já o pão integral deve ser ingerido em pequenas quantidades em todas as refeições.

Frutos vermelhos

Morango, cereja, framboesa, amora, romã, damasco, pêssego, melancia, papaia e uvas. Possuem poderosas propriedades anticancerígenas e antioxidantes. Devem consumir-se cerca de 225 gramas de morangos, framboesa, amoras, damascos ou melancia; 125 gramas de papaia, cerejas ou pêssego, ou 90 gramas de romã ou uvas, diariamente.

LEIA MAIS: Caroços no corpo… o que poderá ser?

Caroços no corpo? Veja quais as causas do seu aparecimento e os sitios

Impala Instagram


RELACIONADOS