Preço dos combustíveis em Portugal mais alto do que em França e na Alemanha

Alemanha, Reino Unido, França e até a Suíça têm o preço dos combustíveis mais baixo que o de Portugal. Holanda é o que pratica valores mais altos e Rússia o que cobra menos por litro de gasolina.

Preço dos combustíveis em Portugal mais alto do que em França e na Alemanha

Preço dos combustíveis em Portugal mais alto do que em França e na Alemanha

Alemanha, Reino Unido, França e até a Suíça têm o preço dos combustíveis mais baixo que o de Portugal. Holanda é o que pratica valores mais altos e Rússia o que cobra menos por litro de gasolina.

O preço dos combustíveis volta a subir no início da próxima semana. A subida deverá rondar 1 cêntimo e meio, na gasolina e no gasóleo. O novo aumento dá-se devido à subida de preço produtos refinados nos mercados internacionais, numa altura em que os combustíveis já estão em preços recorde.

Preço dos combustíveis na Europa

Gasolina (preço/país)

1,883 / Países Baixos
1,877 / Noruega
1,802 / Dinamarca
1,746 / Suécia
1,743 / Finlândia
1,734 / Islândia
1,731 / Grécia
1,710 / Portugal
1,698 / Itália
1,641 / Alemanha
1,630 / Reino Unido
1,625 / França
1,603 / Bélgica
1,581 / São Marino
1,564 / Irlanda
1,519 / Estónia
1,514 / Suíça
1,497 / Croácia
1,462 / Espanha
1,456 / Eslováquia
1,454 / Luxemburgo
1,437 / Albânia
1,423 / Letónia
1,390 / Sérvia
1,381 / República Checa
1,376 / Áustria
1,370 / Lituânia
1,338 / Hungria
1,334 / Malta
1,319 / Chipre
1,319 / Eslovénia
1,277 / Andorra
1,269 / Polónia
1,246 / Roménia
1,189 / Macedónia
1,177 / Bósnia-Herzegóvina
1,158 / Bulgária
1,057 / Moldávia
0,984 / Ucrânia
0,751 / Turquia
0,728 / Bielorrússia
0,602 / Rússia

Diesel

1,899 / Suécia
1,765 / Noruega
1,662 / Reino Unido
1,631 / Islândia
1,628 / Dinamarca
1,623 / Bélgica
1,578 / Finlândia
1,561/ Croácia
1,555 / França
1,555 / Itália
1,551 / Países Baixos
1,551 / Suíça
1,531 / Alemanha
1,512 / Portugal
1,468 / Grécia
1,464 / Irlanda
1,454 / São Marino
1,428 / Sérvia
1,427 / Eslovénia
1,421 / Albânia
1,370 / Luxemburgo
1,369 / Hungria
1,367 / Chipre
1,347 / Áustria
1,334 / Eslováquia
1,334 / Espanha
1,324 / Letónia
1,321 / República Checa
1,314 / Estónia
1,281 / Lituânia
1,257 / Polónia
1,239 / Roménia
1,205 / Malta
1,164 / Bósnia-Herzegóvina
1,145 / Bulgária
1,119 / Andorra
1,051 / Macedónia
0,945 / Ucrânia
0,905 / Moldávia
0,728 / Bielorrússia
0,726 / Turquia
0,595 / Rússia

O que faz variar o preço dos combustíveis?

As notícias sobre a subida do preço dos combustíveis têm sido constantes ao longo dos últimos meses. Apesar de esta realidade afetar praticamente todos os portugueses, nem sempre se percebem as razões destas oscilações. Uma subida no custo dos combustíveis pode exceder o efeito óbvio de inflacionar os custos do transporte, nomeadamente o público. Pode envolver uma subida mais generalizada de preços. Ou seja, resultar em inflação.

Outra questão bastante debatida é a de que Portugal se mantém como um dos países europeus com combustível mais caro. Quem vive perto da fronteira com Espanha ou viaja com frequência para o país vizinho conhece bem esta realidade. Afinal, o que faz variar o preço dos combustíveis? Que fatores, no fundo, mais pesam no preço que chega ao consumidor? Será apenas por que mais de metade do que pagamos são impostos?

Para compreender como se forma o preço dos combustíveis, há que perceber todos os fatores que contribuem para que, quando se abastece o depósito, se pague determinado valor por litro. Portugal não produz petróleo e, por isso, tem de importar o crude, ou seja, o petróleo em bruto, que depois é refinado. Este processo de refinação decorre já no nosso país. Além de a cotação ser estabelecida a nível internacional, há que ter em conta que qualquer fator de instabilidade nos países produtores vai afetar o preço da matéria-prima. E, logo aqui, percebemos que existem fatores que escapam ao controlo de quem importa o crude.

O que estamos a pagar por cada litro de combustível?

De acordo com a explicação da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), 58,8% do preço final dos combustíveis vai para impostos. O segundo maior valor a contribuir para o preço final é o da cotação e frete, 26%. O terceiro fator de encarecimento de cada litro de combustível é o da margem de comercialização, que se situa em 12,3%. Restam 2,5% para a incorporação de combustíveis e 0,4% para logística e reservas.

Como se divide o valor combustível

– Impostos: 58,8%
– Cotação e frete: 26%
– Margem de comercialização: 12,3%
– Incorporação de combustíveis: 2,5%
– Logística e reservas: 0,4%

Onde está o combustível mais barato?

No site da Direção-Geral de Energia e Geologia pode pesquisar por região e saber quais são os postos com preços mais baixos.

Impala Instagram


RELACIONADOS