Filhos: Uma ferramenta nas mãos de pais narcisistas

Pais narcisistas sentem necessidade de aparecer por intermédio dos filhos. Para tal, muitas vezes colocam-nos em situações de extrema pressão.

Filhos: Uma ferramenta nas mãos de pais narcisistas

Filhos: Uma ferramenta nas mãos de pais narcisistas

Pais narcisistas sentem necessidade de aparecer por intermédio dos filhos. Para tal, muitas vezes colocam-nos em situações de extrema pressão.

Os pais desejam o melhor para os filhos e querem que alcancem altos patamares na vida, quer a nível social, financeiro e profissional. No entanto, em alguns casos, podem tornar-se obcecados com o sucesso dos filhos e usá-los como ‘muleta’ para suprimir as suas próprias necessidades de atenção. O narcisismo é um problema que é caracterizado pelo ego exagerado, visão distorcida de si, capacidade de manipular para chamar a atenção, falta de empatia e necessidade de aprovação social constante. Quando um pai sofre dessa condição e não tem meios de aparecer por si só, muitas vezes utilizam os filhos para tal.

É o que afirma a neuropsicóloga e pós-doutorada em neurociências, Leninha Wagner. “Pais que são inseguros e narcisistas usam os filhos como “arma e escudo”. Isto é, usam as crianças para atacar e defender-se. Se a criança tem algum talento usam-no para se autopromover”.

Cultura narcisista e redes sociais

Filhos: Uma ferramenta nas mãos de pais narcisistas
Neuropsicóloga Leninha Wagner

A cultura narcisista dos pais sempre esteve refletida na sociedade, em especial nos famosos concursos infantis de Mini Miss, muito famosos nos Estados Unidos e é uma das maiores formas de ‘válvula de escape’ de mães narcisistas que põem os filhos em situações impróprias para a idade para satisfazer a sua necessidade de atenção. Ainda assim, com o desenvolvimento e popularização da internet, as redes sociais têm surgido com uma plataforma perfeita para receber a aprovação social instantânea que os pais narcisistas precisam.

“A cultura narcisista, utiliza-se do mundo virtual através de redes sociais, onde tudo parece perfeito, mas, no entanto, em troca de um ganho imediato, instantâneo e fugaz, há perdas concretas e danos emocionais por tempo indeterminado”, afirma. “A fama através de algo que ficou viral, precisa de ser acompanhada de perto por profissionais capacitados para acompanhar e cuidar da saúde emocional do famoso em questão. Se isso acontecer em tenra idade, exige-se ainda maior cuidado uma vez que os pequenos ainda não têm recursos emocionais para lidar com a fragilidade da exposição que pode ser arisca e imprevisível”.

Impactos do narcisismo dos pais na saúde das crianças

Estar submetido desde cedo a situações de extrema pressão e ambientes com os quais o cérebro ainda não está preparado para lidar pode trazer uma série de problemas para a criança no futuro. A infância é uma fase importante para o desenvolvimento físico e mental das crianças e pode ser alterado pelas rotinas desgastantes que os pais submetem os filhos, grandes responsabilidades depositadas nas crianças, ambição desmedida e pressão precoce podem resultar em danos irreversíveis.

As crianças possuem fases muito bem definidas que devem ser respeitadas, esses ritmos da vida são chamados de cronobiologia, todas as nossas ações e reações têm êxitos diferentes, de acordo com o momento particular em que elas acontecem. Tal acontece porque o poder do tempo influencia profundamente em toda e qualquer manifestação biológica. “Pais que depositam nos filhos a responsabilidade de rentabilizar, monetizar, através de aparições de impacto que gerem fama e sucesso, invariavelmente, podem transmitir aos filhos a sensação de carregar o peso de ser a ferramenta de resolução dos problemas de uma família”.

“Quando as crianças são obrigadas a atingir metas em que “elas próprias não se propuseram” mas sim os seus pais narcisistas, esse estado de tensão e stress crónico provocado por altas expectativas e performances irretocáveis, pode levar a uma cansaço extremo físico e mental. A ansiedade gerada por essa expectativa pode levar a um estado de depressão de difícil tratamento e cura, refletindo para o todo o desenvolvimento do ciclo vital”.

Superdotada ou precoce?

As crianças superdotadas representam uma grande oportunidade para os pais narcisistas usarem os filhos para exposição própria. No entanto, nem sempre as crianças são superdotadas e as supostas altas habilidades na verdade são fruto de rotinas desgastantes de estudos às quais são submetidas pelos pais como forma de aproveitar o ápice da plasticidade cerebral dos pequenos para que eles aprendam mais conteúdos, sem necessariamente ter habilidades fora do normal, como explica o neurocientista Fabiano de Abreu.

“Com base na minha experiência em atender pais de crianças superdotadas, posso afirmar que sim, alguns pais exageram nos resultados dos filhos para que as suas habilidades pareçam maiores do que realmente são, até induzindo a personalidade da criança. Eles aproveitam o auge da plasticidade cerebral das crianças para que ela consiga absorver mais conteúdos, distorcendo a noção de altas habilidades pois, nesses casos, não existe uma superdotação e sim uma intelectualidade”.

“Essa diferença é logo notada uma vez que a criança é precoce e não superdotada e no decorrer do ciclo vital a inteligência fica consonante com a idade. Aí fica claro que toda a situação ganhou grandes proporções devido à necessidade dos pais por atenção. Deixo claro que há crianças testadas e comprovada sua Superdotação /Altas Habilidades que são acompanhadas de perto por pais e profissionais da área e que crescem saudáveis e bem adaptadas”, completa Leninha Wagner.

Créditos: Dra. Leninha Wagner (Arquivo Pessoal) & Shutterstock

Filósofo aponta 10 dicas para não entrar em depressão
A depressão ainda é pouco compreendida pela sociedade, embora Portugal seja o segundo país da Europa com maior prevalência de doenças mentais. O filósofo e investigador Fabiano de Abreu define a importância de se perceber e tratar esta doença. (… continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS