Sem pachorra para ver a segunda semifinal da Eurovisão? Aqui fica o essencial

Conheça as 18 músicas da segunda semifinal do Festival Eurovisão da Canção e saiba quem são os potenciais adversários de Salvador Sobral na final do certame de música.

Sem pachorra para ver a segunda semifinal da Eurovisão? Aqui fica o essencial

Conheça as 18 músicas da segunda semifinal do Festival Eurovisão da Canção e saiba quem são os potenciais adversários de Salvador Sobral na final do certame de música.

A segunda semifinal do Festival Eurovisão da canção acontece esta quinta-feira à noite e é transmitida em diferido na RTP1. Com Portugal já apurado para a final de sábado, o entusiasmo em torno desta semifinal poderá não ser tanto.

Se não tem pachorra para duas horas de luzes, pirotecnia e agudos, deixamos-lhe aqui um resumo sobre cada uma das 18 músicas. Apenas dez serão apuradas para a grande final, tornando-se assim concorrentes de Salvador Sobral.

1 – Sérvia

Tijana Bogićević-  In Too Deep

Uma música de dança com uma aura sensual e um quê de épico. Tijana vai apostar na cor fétiche da esmagadora maioria das cantoras que participam este ano na Eurovisão: o branco.

 

2 – Áustria

Nathan Trent –  Running On Air

O austríaco Nathan Trent traz vibes de Ed Sheeran ao palco de Kiev. Vai atuar em cima de uma meia lua e – surpresa! – vai vestir-se de branco.

3 – Macedónia

Jana Burčeska – Dance Alone

Jana traz girl power, versão 2017, ao palco da Eurovisão. Os sons retro desta canção e a coreografia fresca e divertida de Jana fazem desta atuação um momento divertido da segunda semifinal.

4 – Malta

Claudia Faniello – Breathlessly

Claudia é a primeira da segunda semifinal a subir a palco com uma canção “olhem para o alcance da minha voz!”. Uma baladona, daquelas à antiga, em que a maltesa grita versos de amor em plenos pulmões. E… pequeno pormenor… Claudia vai vestir branco.

5 – Roménia

Ilinca ft. Alex Florea –  Yodel It!

Lembra-se quando, nos idos anos 90, José Figueiras cantava o rock tirolês? Pois então, a Roménia ressuscita o “Yodel-i-oh!” e promete ferir os tímpanos mais sensíveis com esta mistura de canto do tirol e rap.

6 – Holanda

OG3NE – Lights and Shadows

Harmonias ad nauseam, emoção, vibrato, coreografia, uma letra profunda, cheia de empowerment, esperança e paz para o mundo. Uma overdose de açúcar pela voz de Lisa, Amy e Shelley.

7 – Hungria

Joci Pápai – Origo

Além de Portugal, Bielorrússia, Itália e Reino Unido, a Hungria faz parte do reduzido lote de países a cantar na língua materna. Joci é de etnia cigana e a sua canção espelha essa herança, com uma parte da letra em romani.

 

8 – Dinamarca

Anja – Where I Am

Pense em Celine Dion, Christina Aguilera ou mesmo em Beyoncé. Está a imaginar essas divas com vozes poderosas? Anja é o equivalente dinamarquês.

9 – Irlanda

Brendan Murray – Dying to Try

Se houvesse um segmento Senhor dos Anéis desta Eurovisão, a Irlanda seria de certeza a protagonista. Brandan Murray tem uma voz irritantemente aguda, o que só agrava esta melodia francamente olvidável.

 

10 – San Marino

Valentina Monetta e Jimmie Wilson – Spirit of the Night

Este país de 31 mil habitantes pode ser pequeno em tamanho mais tem uma das maiores figuras da Eurovisão dos últimos anos. Valentina Monetta participa pela quarta vez em seis anos na Eurovisão… desta vez acompanhada pelo norte-americano Jimmie Wilson. A música é uma viagem à era disco dos anos 70.

11 – Croácia

Jacques Houdek – My Friend

Se houvesse um prémio para a esquizofrenia musical, a Croácia vencia sem qualquer concorrência. Jacques Houdek canta num tom grave e rockeiro e, segundos depois, muda para um segmento de canto lírico. Seria maravilhoso se não fosse tão estranho. Nota extra: My Friend é cantado em inglês e italiano… nenhuma destas línguas é falada pelos croatas.

 

12 – Noruega

JOWST – Grab The Moment

Junte-se um clone do vocalista dos One Republic com os adereços estranhos que os Daft Punk costumam usar em palco… et voilà! Eis a participação norueguesa deste ano.

 

12 – Suiça

Timebelle –  Apollo

Mais uma menina aos gritos, desta vez vestida de amarelo e empoleirada numa plataforma que mais parece um bolo de noiva. Há um piano pintado de cor de rosa que, de acordo com a delgação suiça, veio diretamente de Londres para Kiev por via terrestre. Ainda bem.

12 – Bielorrússia

Naviband – Story of My Life

Esta é a primeira vez que uma participação bielorrussa leva uma música à Eurovisão na língua materna. Arciom e Ksienija trazem uma energia absurdamente positiva ao palco da Eurovisão. Incompreensivelmente, esta música está nos últimos lugares das bolsas de apostas. Pode ser que o cenário mude depois da semifinal.

13 – Bulgária

Kristian Kostov – Beautiful Mess

O Justin Bieber búlgaro encontra-se na terceira posição da bolsa de apostas para a vitória, logo atrás de Salvador Sobral. A atuação hiper-tecnológica e a música poderosa de Kristian Kostov poderão constituir uma ameaça para as ambições lusas.

14 – Lituânia

Fusedmarc –  Rain Of Revolution

Uma combinação estranha de rock com pop. De realçar o icónico penteado da vocalista e o sempiterno vestido vermelho.

15 – Estónia

Koit Toome & Laura  – Verona

Esta seria uma ótima música de amor e paixão… houvesse pelo menos uma réstia de química entre os vocalistas. Não havendo, resta apenas a ideia bizarra da letra: encontrar o amor na cidade italiana de Verona.

16 – Israel

IMRI – I Feel Alive

Em 2015 e 2016, Imri Ziv participou no Festival da Eurovisão como bailarino/corista. O israelita ganhou-lhe o gosto e, este ano, volta às lides eurovisivas com esta música que promete ser um hit de dança este verão. Pelo menos em Israel.

Fotos: Reuters

Impala Instagram

Mais

RELACIONADOS