Mulher sobrevive depois de ser congelada viva

Médicos não acreditavam que a jovem de 19 anos pudesse estar viva mas o improvável aconteceu.

Mulher sobrevive depois de ser congelada viva

Médicos não acreditavam que a jovem de 19 anos pudesse estar viva mas o improvável aconteceu.

Jean Hilliard tinha apenas 19 anos quando tudo aconteceu no Minnesota, um estado dos EUA. Numa noite fria em que estavam 5 graus negativos na rua, Jean estava a caminho da casa de um amigo quando o seu carro derrapou na estrada. A jovem não conseguiu voltar a ligar a viatura e por isso decidiu ir a pé até casa do amigo, que ficava a cerca de três quilómetros. A jovem de 19 anos não resistiu ao frio e acabou por colapsar, com hipotermia, e viria a ficar congelada a apenas 15 metros da casa de Wally Nelson.

LEIA DEPOIS
Jovem morta por inveja goza com assassina antes do crime

Encontrada pelo amigo no dia seguinte, congelada

O amigo estranhou a ausência de Jean que acabou por ficar na rua durante seis horas. Durante esse período o seu corpo atingiu os 22 graus negativos de temperatura corporal ficando completamente congelado. Wally saía para o trabalho às sete da manhã quando encontrou a amiga deitada no chão. O amigo só conseguiu colocar Jean na diagonal no seu carro pois as articulações da rapariga estava completamente rígidas. Já no hospital, a enfermeira Dorothy Killian ficou chocada: «O rosto dela estava completamente branco, parecia morta». Quando ligaram Jean ao monitor aperceberam-se que ainda haviam batimentos  cardíacos. Apesar do cepticismo de que a rapariga iria sobreviver, os médicos lutaram por Jean.

Com um cobertor eléctrico, o corpo de Jean foi lentamente descongelando

As pernas da jovem estavam negras, não se mexiam ou dobravam e as enfermeiras não conseguiam que a agulha penetrasse na sua pele. Os olhos da rapariga pareciam estar sem vida. Mesmo que conseguisse sobreviver, os médicos acreditavam que pudesse ficar com sequelas cerebrais e as pernas podiam ter de ser amputadas. Com um cobertor eléctrico, o corpo de Jean foi lentamente descongelando, mas duas horas depois teve violentas convulsões. Surpreendentemente a jovem mostrou sinais de recuparar. 49 dias depois teve alta sem lesões cerebrais e sem qualquer sequela. Os médicos continuam sem perceber como Jean sobreviveu.

LEIA MAIS
Previsão do tempo para domingo
Rhuan foi decapitado ainda vivo pela mãe e pela companheira
Morreu a criança esquecida 5 horas em autocarro escolar na China

Impala Instagram


RELACIONADOS