Mundial 2018 por Nuno Farinha: Bola de Ouro n.º 6 Messi

Mundial 2018 por Nuno Farinha: Bola de Ouro n.º 6

A pergunta que se impõe é esta: não há Messi porque a seleção argentina é fraca ou a seleção argentina é fraca porque não há Messi?

Onde está Lionel Messi? Ao fim de dois jogos, e de 180 minutos miseráveis da seleção argentina, o craque do Barcelona ainda não ‘apareceu’ no Mundial 2018,

Não há quem veja Messi pela Rússia. Nem um rasto do seu talento, nem um daqueles lances que merecem repetição, nem o mais ténue sinal de revolta, nem sequer, obviamente, um golo. Um só, para amostra.

A pergunta que se impõe é esta: não há Messi porque a seleção argentina é fraca ou a seleção argentina é fraca porque não há Messi?

Ou seja, quem precisa mais de quem? Messi da equipa ou a equipa de Messi? Após o primeiro jogo de Portugal no Mundial 2018, naquele empate frenético frente à Espanha (3-3), ficou claro que foi Ronaldo a carregar a nossa Seleção às costas.

Mundial 2018 | «É possível que, mesmo nos dias maus, apareça sempre alguém que é bom. E que resolva»

O talento, a fibra e o espírito indomável de CR7 estiveram na base do nosso (relativo) sucesso. No segundo jogo, contra Marrocos, em mais um dia de fraca inspiração geral, foi de novo Cristiano Ronaldo a fazer a diferença. Conclusão: é possível que, mesmo nos dias maus, apareça sempre alguém que é bom. E que resolva.

Lionel Messi também já foi muitas vezes a chave para os problemas da sua Argentina. Acontece é que, neste Mundial da Rússia, para onde todos os olhos estão virados, Messi não está a conseguir disfarçar nenhuma das muitas insuficiências da sua equipa.

Está até a fazer exibições banais e a parecer-se com aquilo que nunca foi e que provavelmente nunca será: apenas mais um. Este Messi que vimos frente a Islândia e Croácia não é o outro, o verdadeiro. Aquele a quem o Mundo se rende todos os fins-de-semana.

Com a mais do que provável eliminação precoce da Argentina e com CR a continuar de pontaria afinada, a 6.ª Bola de Ouro para Ronaldo fica praticamente garantida.

Messi deve estar já fora da corrida. Restam Neymar e Iniesta como alternativas para vencer o troféu de melhor do Mundo. Para isso, no entanto, o brasileiro terá de exibir-se a um nível bastante mais alto e o espanhol precisa de chegar à final e vencer.

Se não for assim, o melhor é mesmo ir preparando mais uma prateleira no museu de Cristiano.

Nuno Farinha, jornalista
#convocado para o #Mundial2018

LEIA MAIS: «Quem tem Cristiano…»

LEIA MAIS: «Cristiano, dá para repetir?»

LEIA MAIS: «Maradona e a madre que o pariu!»


ÚLTIMOS ARTIGOS

Mundial 2018 por Nuno Farinha: Bola de Ouro n.º 6

A pergunta que se impõe é esta: não há Messi porque a seleção argentina é fraca ou a seleção argentina é fraca porque não há Messi?