A menina vem da missa? (Ana Prista)

A menina vem da missa?

Moro num sítio muito movimentado. Todo o dia e toda a noite, passam por aqui magotes de pessoas e de carros. Uma barulheira desgraçada.

Eu moro num sítio muito movimentado. Todo o dia e toda a noite, passam por aqui magotes de pessoas e de carros. Uma barulheira desgraçada. Hoje, ao chegar a casa, vejo um homem de aspeto miserável, caído nas escadas do supermercado, inconsciente.

Parei o carro no topo da rampa da garagem e saí na direção do homem, mas um vizinho, atrás de mim, desatou a buzinar impacientemente. Então, estacionei o carro dentro do prédio e voltei ao mesmo sitio. Dezenas de pessoas passavam pelo homem na maior indiferença. Resolvo ligar para o INEM.

Estava eu à espera que me atendessem a chamada quando aparece um senhor dos seus sessenta, bem vestido e perfumado. Nos 25 minutos que ali estive foi a única pessoa que me dirigiu palavra.

E para dizer o quê? Isto: “A menina estava na missa ainda agora, não estava?

Eu: “Hã? Não!

Ele: “Ah, pensei… É que o senhor padre estava justamente a falar disto…

Não ouvi mais nada porque entretanto atenderam, finalmente, do 112.

Ana Prista

Ana Prista | jornalista arrependida | Leia mais sobre esta autora AQUI


ÚLTIMOS ARTIGOS

A menina vem da missa?

Moro num sítio muito movimentado. Todo o dia e toda a noite, passam por aqui magotes de pessoas e de carros. Uma barulheira desgraçada.