Wolverhampton vence Manchester City com reviravolta e é quinto em Inglaterra

O Wolverhampton bateu o Manchester City por 3-2, depois de estar em desvantagem de dois golos, com a formação liderada pelo técnico português Nuno Espírito Santo a subir ao quinto lugar da Liga inglesa de futebol.

Wolverhampton vence Manchester City com reviravolta e é quinto em Inglaterra

Wolverhampton vence Manchester City com reviravolta e é quinto em Inglaterra

O Wolverhampton bateu o Manchester City por 3-2, depois de estar em desvantagem de dois golos, com a formação liderada pelo técnico português Nuno Espírito Santo a subir ao quinto lugar da Liga inglesa de futebol.

O jogo a contar para a 19.ª jornada ficou marcado pela expulsão do guarda-redes dos ‘citizens’, o ex-benfiquista Ederson, logo aos 12 minutos, depois de carga sobre o atacante luso Diogo Jota, mas o Manchester City, mesmo com menos um homem em campo e a jogar na condição de visitante, chegou à vantagem aos 25 minutos por intermédio de Raheem Sterling, que marcou de penálti.

Depois de, numa primeira tentativa, o extremo inglês ter permitido a defesa do guarda-redes Rui Patrício – o VAR assinalou uma saída irregular da linha de baliza -, o português voltou a defender o primeiro remate de Sterling, mas a bola sobrou para o jogador do City, que marcou na recarga.

Apesar da boa réplica dos ‘Wolves’, que tentavam tirar partido da superioridade numérica, o marcador não mexeu até ao intervalo e, já no segundo tempo, foi mesmo a equipa de Guardiola a chegar novamente ao golo por Sterling (50 minutos), que concluiu com mestria um rápido contra-ataque, assistido por De Bruyne.

Mas, o Wolverhampton nunca desistiu e viu o esforço recompensado cinco minutos depois, graças a um remate forte e rasteiro à entrada da área do hispano-maliano Adama Traoré, que devolveu a esperança à formação mais ‘portuguesa’ da Premier League.

Rui Patrício, João Moutinho, Rúben Neves e Diogo Jota foram titulares e Rúben Vinagre e Pedro Neto foram lançados no encontro, enquanto no City, Bernardo Silva atuou durante todo o jogo e João Cancelo não saltou do banco.

E, foi pouco depois de Vinagre e Neto entrarem no relvado que os ‘Wolves’ alcançaram a igualdade, pelo inevitável Raúl Jiménez (ex-Benfica), que recolocou a igualdade no marcador, aos 82 minutos, após assistência de Traoré.

A formação da casa acreditou na vitória até ao fim e, com a posse de bola fixada numa invulgar vantagem para os ‘Wolves’ (62% contra 38% do City, que jogou cerca de 80 minutos com 10), chegou mesmo ao golo aos 89 minutos, por intermédio do defesa irlandês Matt Doherty, que bateu Cláudio Bravo – rendeu Ederson após a expulsão -, depois de uma excelente combinação com Jiménez.

Antes do apito final do árbitro do encontro, ainda houve tempo para Sterling enviar uma bola à barra da baliza de Patrício na cobrança de um livre direto à entrada da área do emblema da casa, mas o 3-2 persistiu até ao fim.

Com os três pontos conquistados, a equipa de Espírito Santo ascendeu ao quinto lugar, com 30 pontos, em 19 jornadas, à frente do Tottenham, de José Mourinho (29 pontos), enquanto o City, que podia ultrapassar o Leicester na segunda posição, segue em terceiro com 38 pontos.

Pior, os ‘citizens’, campeões em título, deixaram escapar ainda mais o Liverpool, estando já com uma desvantagem de 14 pontos, sendo que os ‘reds’ têm apenas 18 jogos disputados e contam com 52 pontos, somando 17 vitórias e um empate.

O campeão europeu e mundial Liverpool está, assim, muito bem lançado para conquistar um cetro que lhe escapa desde a longínqua temporada de 1989/90.

DN // PFO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS