Vuelta: Ciclistas protestam contra corte de tempo que deu liderança a Roglic

A 11.ª etapa da Volta a Espanha arrancou hoje atrasada, devido a um protesto dos ciclistas, encabeçado pela INEOS, contra a decisão do colégio de comissários de aplicar um corte de tempo na tirada da véspera.

Vuelta: Ciclistas protestam contra corte de tempo que deu liderança a Roglic

Vuelta: Ciclistas protestam contra corte de tempo que deu liderança a Roglic

A 11.ª etapa da Volta a Espanha arrancou hoje atrasada, devido a um protesto dos ciclistas, encabeçado pela INEOS, contra a decisão do colégio de comissários de aplicar um corte de tempo na tirada da véspera.

Antes do início da 11.ª etapa, em Villaviciosa, a equipa britânica, liderada por Chris Froome, assim como outros ciclistas manifestaram, junto do colégio de comissários, o seu desacordo relativamente à contabilização de uma diferença de três segundos entre o oitavo e o nono classificados na 10.ª tirada, vencida pelo esloveno Primoz Roglic (Jumbo-Visma).

A decisão dos comissários da corrida espanhola de aplicar um corte de tempo privou o equatoriano Richard Carapaz (INEOS) da camisola vermelha, que passou a ser envergada por Roglic, ainda que ambos estejam separados apenas por centésimas.

Na sexta-feira à noite, a Education First, do quarto classificado Hugh Carthy, também ele prejudicado pela decisão, apresentou um recurso junto da organização da Vuelta, por considerar que o espaço entre o oitavo e o nono da etapa era inferior ao entre o primeiro e segundo classificados, a quem foi atribuído o mesmo tempo.

O movimento de protesto dos corredores foi apenas momentâneo, com a 11.ª etapa, que liga Villaviciosa ao Alto de La Farrapona, no total de 170 quilómetros, a decorrer neste momento.

AMG // AMG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS