Vitória de Guimarães quer alimentar-se da “revolta” para vencer Moreirense

O treinador Bino Maçães disse hoje que o Vitória de Guimarães está revoltado com o ciclo que atravessa na I Liga portuguesa de futebol e quer aproveitar a circunstância para vencer o Moreirense, em partida da 30.ª jornada.

Vitória de Guimarães quer alimentar-se da

Vitória de Guimarães quer alimentar-se da “revolta” para vencer Moreirense

O treinador Bino Maçães disse hoje que o Vitória de Guimarães está revoltado com o ciclo que atravessa na I Liga portuguesa de futebol e quer aproveitar a circunstância para vencer o Moreirense, em partida da 30.ª jornada.

Após a conclusão da primeira volta no sexto lugar, com 31 pontos, a formação vitoriana acumulou sete pontos em 12 jogos para a segunda volta e está “ferida e revoltada” perante a derrota no jogo anterior, com o lanterna-vermelha Nacional (1-0), querendo alimentar-se desse estado de espírito para vencer o duelo do concelho de Guimarães na sexta-feira, frente a um vizinho que é sétimo, com 36 pontos.

“Ficava desagradado se a equipa ficasse apática perante o resultado que obteve. A revolta generalizada dos adeptos do Vitória é a nossa revolta. Não era um resultado que estávamos a contar. Esperávamos sair da Madeira com uma vitória. Vamos propor à equipa essa revolta no jogo seguinte. Vamos entrar com vontade de vencer e manter pelo menos o sexto lugar na classificação”, afirmou o técnico, na videoconferência de antevisão ao desafio de sexta-feira.

Bino Maçães relembrou que a sua equipa ficou “mais intranquila” na parte final do encontro com os madeirenses, mostrando uma “ansiedade” difícil de explicar, até porque tem a “pressão positiva” de lutar por um apuramento europeu, um “objetivo muito bom”.

Responsável por um plantel com quatro golos marcados e 15 sofridos nos últimos oito desafios, o treinador assumiu que é tempo de os jogadores se “libertarem definitivamente em campo”, dando a “resposta pretendida” aos “momentos de adversidade”, principalmente a nível ofensivo.

“Temos de estar à altura do carisma da cidade e das nossas gentes. Os jogadores precisam de ter confiança e à vontade para marcarmos mais golos. Temos de rematar mais à baliza. Temos conversado com os jogadores nesse sentido. Vamos fazer de tudo para que isso seja mais visível no jogo com o Moreirense”, reconheceu.

O técnico, de 48 anos, salientou, aliás, que um futebol mais ofensivo é “condizente com os pergaminhos do Vitória e com a qualidade da equipa”, sendo, porém, necessário que essa manobra não comprometa a “segurança defensiva”, nomeadamente as “transições defensivas”, momento do jogo em que o conjunto vimaranense tem revelado “dificuldades”.

Elogioso para com o Moreirense, até pelo empate que alcançou na receção de segunda-feira ao FC Porto (1-1), Bino Maçães avisou que a formação treinada por Vasco Seabra está “bem trabalhada”, tem “bons jogadores” e apresenta “muita variabilidade no seu jogo”, o que “dificulta muito a vida aos adversários”.

Convicto de que o jogo entre vitorianos e ‘cónegos’ vai ser “bem disputado”, o treinador realçou que “nada fica definido” em termos de classificação, mesmo que a sua equipa ganhe e dilate a vantagem sobre o adversário para cinco pontos.

O Vitória de Guimarães, sexto classificado da I Liga, com 38 pontos, recebe o Moreirense, sétimo, com 36, em partida da 30.ª jornada, agendada para as 17:00 de sexta-feira, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, com arbitragem de Vítor Ferreira, da Associação de Futebol de Braga.

TYME // NFO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS