US Open: Djokovic segue em frente e portugueses ficam pelo caminho

O sérvio Novak Djokovic, número um mundial, estreou-se segunda-feira com uma vitória no Open dos Estados Unidos, segundo ‘major’ da temporada, em Flushing Meadows, onde os tenistas portugueses Pedro Sousa e João Sousa foram eliminados.

US Open: Djokovic segue em frente e portugueses ficam pelo caminho

US Open: Djokovic segue em frente e portugueses ficam pelo caminho

O sérvio Novak Djokovic, número um mundial, estreou-se segunda-feira com uma vitória no Open dos Estados Unidos, segundo ‘major’ da temporada, em Flushing Meadows, onde os tenistas portugueses Pedro Sousa e João Sousa foram eliminados.

Num torneio disputado dentro de uma ‘bolha’, com medidas restritas, devido à pandemia provocada pela covid-19, Pedro Sousa, 110.º jogador mundial, foi o primeiro português a entrar em ‘court’, para defrontar o ‘wild-card’ norte-americano Mitchell Krueger, e cedeu em quatro ‘sets’, pelos parciais 6-3, 2-6, 5-7 e 3-6, em duas horas e 37 minutos.

“No geral acho que foi um bom encontro. Tenho a lamentar só a forma como acabei por perder o terceiro ‘set’, depois de ter estado com um ‘break’ de vantagem. Acho que foi grande demérito da minha parte não ter aproveitado esse momento”, frisou o lisboeta.

João Sousa, número um português e que ocupa o 68.º lugar da hierarquia mundial, não teve sorte distinta e acabou derrotado pelo também jogador da casa e ‘wild card’ Michael Mmoh (186.º ATP) igualmente em quatro partidas, por 2-6, 5-7, 6-2 e 1-6, ao cabo de duas horas e 34 minutos.

Quem não encontrou dificuldades para seguir em frente foi o sérvio Novak Djokovic, na abertura da sessão noturna no Arthur Ashe Stadium, de bancadas despidas. O líder do ‘ranking’ mundial, que procura em Nova Iorque o quarto troféu, depois das vitórias em 2011, 2015 e 2018, e o 18.º ‘major’ da carreira, bateu o bósnio Damir Dzumhur (109.º ATP) em três rápidos ‘sets’, por 6-1, 6-4 e 6-1, em uma hora e 58 minutos.

“Sofri um pouco com o facto de ter jogado meias-finais e final [Master 1.000 Cincinnati] em dias consecutivos, mas tive 48 horas. Não é muito, mas deu para recuperar. Hoje, senti-me bem no ‘court’. Uma coisa boa nos torneios do ‘Grand Slam’ é fazer um encontro a cada dois dias, por isso temos um dia para descansar. Vou tentar usar isso ao máximo que puder para canalizar toda a minha energia para o encontro seguinte”, afirmou o principal favorito à vitória em Flushing Meadows.

Tal como Djokovic, que conquistou, no fim de semana, o 35.º Masters 1.000 da carreira e vai defrontar na segunda ronda o britânico Kyle Edmund, o grego Stefanos Tsitsipas, quarto cabeça de série, marcou encontro com o norte-americano Maxime Cressy, depois de eliminar na estreia o espanhol Albert Ramos-Vinolas, pelos parciais de 6-2, 6-1 e 6-1.

O alemão Alexander Zverev, quinto pré-designado, não teve uma estreia tão fácil, mas, ainda assim, conseguiu superar o sul-africano Kevin Anderson, finalista do US Open em 2017, em quatro ‘sets’, por 7-6 (7-2), 5-7, 6-3 e 7-5. O próximo adversário do jovem germânico, de 23 anos, será o norte-americano Brandon Nakashima.

Na competição masculina, uma das maiores surpresas da ronda inaugural foi a derrota do argentino Diego Schwartzman, número 13 da hierarquia mundial, ante o britânico Cameron Norrie, em cinco ‘sets’, por 3-6, 4-6, 6-2, 6-1 e 7-5, depois de ter liderado por 5-3 na quinta partida e ter tido dois ‘match points’.

Entre as senhoras, as principais favoritas assinaram a folha de presença no US Open com vitórias na primeira jornada. Enquanto a checa Karolina Pliskova, primeira cabeça de série, levou a melhor diante a ucraniana Anhelina Kalinina, por 6-4 e 6-0, a compatriota Petra Kvitova derrotou a romena Irina-Camelia Begu, pelos parciais de 6-3 e 6-2.

A japonesa Naomi Osaka, quarta pré-designada, por sua vez, precisou de três ‘sets’ para carimbar a qualificação para a segunda ronda, ao vencer a também nipónica Misaki Doi, 6-2, 5-7 e 6-2, num dia em que a norte-americana Coco Gauff, de 16 anos, jogadora sensação da edição de 2019, ao passar três rondas, foi eliminada pela letã Anastasija Sevastova (semifinalista do US Open em 2018 e campeã do Estoril Open 2010), por 3-6, 7-5 e 4-6.

SRYS // PFO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS