A última entrevista de Schumacher antes do acidente de esqui que o deixou em coma [vídeo]

Quase cinco anos após o acidente de esqui que o deixou à beira da morte, a família de Schumacher revelou agora a última entrevista do piloto antes do acidente e onde o alemão fala sobre Ayrton Senna.

A última entrevista de Schumacher antes do acidente de esqui que o deixou em coma [vídeo]

A última entrevista de Schumacher antes do acidente de esqui que o deixou em coma [vídeo]

Quase cinco anos após o acidente de esqui que o deixou à beira da morte, a família de Schumacher revelou agora a última entrevista do piloto antes do acidente e onde o alemão fala sobre Ayrton Senna.

Quase cinco anos após o acidente de esqui nos Alpes franceses, a situação clínica de Michael Schumacher continua com muitas interrogações para poucas respostas.

O antigo piloto de Fórmula 1 é, ainda, um dos maiores símbolos do desporto motorizado e continua a ter uma enorme legião de fãs. A sua família, que tem gasto centenas de milhares de euros em tratamento médicos, já tinha revelado uma música de apoio ao heptacampeão na semana passada e agora voltou a presentear os seguidores do alemão com mais uma boa entrevista.

Schumacher fala sobre a carreira e Ayrton Senna

Num vídeo agora publicado no site oficial do piloto pela sua família, Schumacher responde a várias questões lançadas pelos seus fãs e relembrou muitos dos seus momentos enquanto piloto da Ferrari e não só.

LEIA MAIS: Hamilton supera número de ‘poles’ de Senna e fica a duas do recorde

Foi o próprio Michael Schumacher que gravou a entrevista e, de frente para a câmara, relembra vários momentos da sua carreira, elegendo o finlandês Mika Hakkinen como o maior rival em pista. «O Mika Hakkinen. Tivémos grandes lutas, mas uma relação muito estável a nível privado», confidenciou o alemão.

Relembrando os primeiros anos, o piloto revelou que «acompanhava muito o Ayrton Senna e o Vincenzo Sospiri [ex-piloto italiano]. Eu admirava-o muito porque eram grandes pilotos. O meu maior ídolo, no entanto, era Harald ‘Toni’ Schumacher [ex-guardião e técnico da seleção alemã], porque era um óptimo jogador de futebol.

LEIA MAIS: Lewis Hamilton vence GP do Brasil e dá título de Construtores à Mercedes

O campeonato mais saboroso

Desafiado a escolher qual o título mais emocionante, o piloto escolheu o título de 2000, conquistado no Japão, no circuito de Suzuka. «O título mais emocionante foi em Suzuka, em 2000, com a Ferrari. Eram 21 anos sem títulos para a Ferrari e, para mim, eram quatro anos a tentar sem sucesso. Vencemos em Suzuka, numa corrida excepcional,  e conquistamos o grande título», finalizou Schumacher.

Texto: Vítor Miguel Gonçalves | WIN

Impala Instagram


RELACIONADOS