Ucrânia leva seis atletas ao Mundial de pista coberta

A Ucrânia vai competir nos com seis atletas nos Mundiais de atletismo de pista coberta, em Belgrado, apesar da situação que se vive no país, após a invasão por parte das forças armadas da Rússia, foi hoje anunciado.

Ucrânia leva seis atletas ao Mundial de pista coberta

Ucrânia leva seis atletas ao Mundial de pista coberta

A Ucrânia vai competir nos com seis atletas nos Mundiais de atletismo de pista coberta, em Belgrado, apesar da situação que se vive no país, após a invasão por parte das forças armadas da Rússia, foi hoje anunciado.

Os Mundiais ‘indoor’ disputam-se de 18 a 20 março, mas já no próximo fim de semana a Ucrânia terá cinco atletas em Leiria para a Taça da Europa de Lançamentos, adianta ainda a federação ucraniana da modalidade. Os atletas para Belgrado são Anna Plotitsyna (60 metros barreiras), Marina Bekh-Romanchuk (comprimento/triplo), Yaroslava Maguchikh (altura), Iryna Herashchenko (altura), Yana Gladiychuk (vara) e Yulia Loban (pentatlo), um grupo que integra medalhados olímpicos, mundiais e europeus.

LEIA DEPOIS
Bombardeamento russo destrói hospital infantil em Mariupol [vídeos]

Na Taça da Europa de lançamentos estão inscritos Iryna Klymets (martelo), Alyona Shut (martelo), Daria Garkusha (disco, sub-23), Olena Khamaza (martelo, sub-23) e Mykhailo Kokhan (martelo). Iolanta Hropach, secretária-geral da Federação Ucraniana de Atletismo, explica que a participação só é possível com o apoio da associação europeia da modalidade, do patrocinador ASICS e da federação polaca, que asseguraram a deslocação de atletas para Varsóvia, bem como o seu alojamento e hotéis da capital da Polónia.

“Numa situação de guerra no país, a participação de ucranianos nestas competições é especialmente valiosa. Os atletas são, agora, enviados da diplomacia dos povos no mundo”, adiantou. A Rússia lançou na madrugada de 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que, segundo as autoridades de Kiev, já fez mais de 2 mil mortos entre a população civil. Os ataques provocaram também a fuga de mais de 1,7 milhões de pessoas para os países vizinhos, de acordo com a ONU. A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas a Moscovo.

LEIA AGORA
Zelensky: o comediante que desafiou a máquina de guerra de Putin

Impala Instagram


RELACIONADOS