Tuchel reconhece ligeira desvantagem, mas atesta prontidão para enfrentar final da Liga dos Campeões

O treinador do Paris Saint-Germain, o alemão Thomas Tuchel, reconheceu uma ligeira desvantagem face à experiência do Bayern Munique, na final da Liga dos Campeões de futebol, mas assegura uma equipa pronta para enfrentar os bávaros.

Tuchel reconhece ligeira desvantagem, mas atesta prontidão para enfrentar final da Liga dos Campeões

Tuchel reconhece ligeira desvantagem, mas atesta prontidão para enfrentar final da Liga dos Campeões

O treinador do Paris Saint-Germain, o alemão Thomas Tuchel, reconheceu uma ligeira desvantagem face à experiência do Bayern Munique, na final da Liga dos Campeões de futebol, mas assegura uma equipa pronta para enfrentar os bávaros.

Os tricampeões franceses vão disputar no domingo a primeira final da competição, em Lisboa, frente aos octocampeões alemães, que já ergueram o troféu cinco vezes e perderam outras tantas finais.

“O Bayern Munique tem uma ligeira vantagem por estar habituado a estes jogos, aceito isso, mas nós temos sempre a ambição de melhorar e, por isso, não pensamos muito nisso. Se estamos cá, é porque merecemos e estamos prontos para enfrentar o Bayern Munique”, frisou Tuchel.

Na conferência de imprensa de antevisão do embate decisivo da ‘Champions’, o treinador dos parisienses enalteceu o poderio dos bávaros, advertindo que pretende aproveitar as falhas.

“Respeitamos sempre os nossos adversários, penso que é importante termos informação, detalhes e soluções para atacar e defender, é o que vamos fazer. Claro que vai ser difícil, o Bayern Munique venceu os últimos 21 jogos, alguns por muitos golos, mas há sempre alguma forma de os bater”, vincou.

Tuchel assegurou que o emblema gaulês cumpre uma preparação “normal” para o jogo decisivo, tendo como objetivo que os jogadores “se sintam bem, se sintam livres”, ambicionando que, no domingo, não falhem nos momentos cruciais.

“Quando chegas na final é preciso encontrar o equilíbrio entre jogar livremente, com confiança, como temos feito, e ter concentração para as situações decisivas, por isso é que não me quero adaptar demasiado. Sim, vamos adaptar-nos ao Bayern, mas vamos manter a nossa criatividade”, sublinhou.

Apesar de esperar nenhuma alteração na forma de jogar da formação bávara, Tuchel atestou a prontidão do seu conjunto para se adaptar, numa “final entre dois conjuntos fortes”, elogiando a carreira do seu homólogo Hans-Dieter Flick.

“Estão a conseguir uma série incrível, com um misto de juventude e experiência, comandados por Flick, e não vejo comparação com equipas anteriores, porque este é o mais alto nível do futebol europeu, por isso, antevejo 90 minutos muito difíceis, para os quais, recordo, nós estamos preparados”, reiterou Tuchel, assegurando a recuperação física do italiano Marco Verratti.

Paris Saint-Germain e Bayern Munique disputam no domingo, a partir das 20:00, a final da edição de 2019/20 da Liga dos Campeões, no Estádio da Luz, em Lisboa, num encontro que vai ser arbitrado pelo italiano Daniele Orsato.

JP // VR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS