Tsanko Arnaudov deve ficar de fora do Mundial de atletismo

O lançador português Tsanko Arnaudov não deverá participar nos mundiais de atletismo de Doha, depois de hoje ter falhado a obtenção de mínimos, no último dia para obtenção de marca de qualificação.

Tsanko Arnaudov deve ficar de fora do Mundial de atletismo

Tsanko Arnaudov deve ficar de fora do Mundial de atletismo

O lançador português Tsanko Arnaudov não deverá participar nos mundiais de atletismo de Doha, depois de hoje ter falhado a obtenção de mínimos, no último dia para obtenção de marca de qualificação.

No meeting de Andujar, em prova ganha por outro luso, Francisco Belo, Tsanko – que foi bronze nos Campeonatos da Europa de 2016, foi quarto classificado, com um lançamento de 19,93 metros.

Na ‘corrida’ para Doha, Tsanko é o terceiro atleta ‘em espera’, com uma marca de 20,58. Só entrará no grupo dos mundialistas se um dos 32 atletas que fizeram mínimos, a 20,70, desistir de participar.

Já Francisco Belo, que estava seguro naquela lista, com 20,97, confirmou regressar bem de lesão, vencendo em Andujar com 20,65.

Com a qualificação para o Mundial igualmente resolvida, Susana Costa comprovou em Andujar estar num bom momento de forma e foi segunda classificada, apenas atrás da venezuelana Yulimar Rojas, vencedora com ‘inalcançãveis’ 15,41 (vento de 1,5 m/s), melhor marca mundial do ano por larga margem.

Yulimar Rojas ‘pulverizou’ o recorde da Venezuela por 30 centímetros e avançou de 16.ª para segunda mundial de sempre. A nova recordista das Américas ameaçou mesmo o recorde mundial, da ucraniana Inessa Kravets, a 15.50.

Susana Costa abriu logo o concurso com 13,94 e depois melhorou para 13,99.

André Pereira esteve nos 3.000 metros obstáculos, para ser sexto, com 8.38,59 minutos, recorde pessoal por meio segundo.

FB // VR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS