Triunfos históricos de Maio e Ferreira na Baja de Portalegre

João Ferreira (Mini), nos automóveis, e António Maio (Yamaha), nas motas, conseguiram hoje triunfos históricos na Baja de Portalegre, derradeira prova do Campeonato de Portugal de todo-o-terreno.

Triunfos históricos de Maio e Ferreira na Baja de Portalegre

Triunfos históricos de Maio e Ferreira na Baja de Portalegre

João Ferreira (Mini), nos automóveis, e António Maio (Yamaha), nas motas, conseguiram hoje triunfos históricos na Baja de Portalegre, derradeira prova do Campeonato de Portugal de todo-o-terreno.

João Ferreira tornou-se hoje, aos 23 anos, o mais jovem vencedor de sempre da prova agora organizada pelo Automóvel Club de Portugal (ACP) e de uma prova pontuável para a Taça do Mundo, ao bater João Dias (Can Am) por 21,7 segundos. Luís Portela de Morais (OT3), antigo campeão de râguebi e de todo-o-terreno em motas, foi o terceiro, a 4.26,6 minutos, após 447,62 quilómetros cronometrados.

“É uma sensação incrível, nem acredito que consegui ganhar. Depois do acidente que tivemos na semana passada, não acreditava que conseguia ganhar a corrida, nem que ia ter andamento para os mais rápidos. Foi uma luta desde o primeiro quilómetro, mas estou muito satisfeito. A época foi boa [venceu seis das sete provas do campeonato português]”, referiu o piloto do Mini.

João Ferreira explicou ainda que “o último setor foi particularmente difícil, por causa da chuva, que tornou o piso muito traiçoeiro”.

“Nas ribeiras apanhámos alguns sustos, porque o carro ficava preso a atravessar a água e era aí que o João Dias nos ganhava tempo. Depois, na parte final, como já estava mais seco deu para atacar. Terminar assim é como colocar a cereja no topo do bolo”, referiu João Ferreira, que este ano se sagrou campeão nacional e europeu.

Já na prova das motas assistiu-se a um triunfo histórico de António Maio. Para além de ser a oitava vitória do piloto alentejano, decidiu-se por apenas 0,1 segundos após 414,21 quilómetros, a diferença mais curta nas 36 edições já disputadas.

“Já perdi esta prova e o campeonato por um segundo. Já me aconteceu de tudo nesta corrida”, lembrou o piloto e major da Guarda Nacional Republicana. “Ganhar por uma décima é sempre uma vitória, ainda para mais quando estou a festejar 20 anos de carreira”, disse Maio, que dedicou o triunfo ao recém-falecido Armindo Neves, vítima de acidente durante o África Eco Race.

Em segundo lugar ficou Martin Ventura (Yamaha), que tinha em António Maio um ídolo de infância, com Gustavo Gaudêncio (Honda) em terceiro, a 7.28,5 minutos.

Nos quads, João Vale (Yamaha) estreou-se a vencer em Portalegre e garantiu o título nacional da categoria, depois de bater Luís Fernandes (Yamaha) por 3.24,4 minutos.

Filipe Silva (Suzuki) foi o terceiro, já a 18.08,4 minutos.

Nos SSV, a vitória sorriu a Gonçalo Guerreiro (Can-Am), que deixou João Monteiro (Can Am) no segundo lugar, a 4.04,2 minutos, com Marco Pereira (Can Am) em terceiro, a 11.28,1 minutos.

 

AGYR // NFO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS