Trio da W52-FC Porto sem lesões graves após queda na Volta a Portugal

Os corredores Gustavo Veloso, João Rodrigues e Daniel Mestre não têm lesões graves e devem alinhar à partida da sétima etapa da Volta a Portugal em bicicleta, disse à Lusa o diretor desportivo da equipa W52-FC Porto.

Trio da W52-FC Porto sem lesões graves após queda na Volta a Portugal

Trio da W52-FC Porto sem lesões graves após queda na Volta a Portugal

Os corredores Gustavo Veloso, João Rodrigues e Daniel Mestre não têm lesões graves e devem alinhar à partida da sétima etapa da Volta a Portugal em bicicleta, disse à Lusa o diretor desportivo da equipa W52-FC Porto.

“Estão mais ou menos. Não têm nada partido, e em princípio, amanhã [quinta-feira], estarão na partida”, afirmou Nuno Ribeiro à Lusa, na sequência da queda na sexta etapa do camisola amarela, o espanhol Gustavo Veloso, do segundo da geral, João Rodrigues, e do líder da classificação por pontos, Daniel Mestre.

Segundo o diretor, apenas João Rodrigues e Daniel Mestre foram ao hospital para avaliarem a extensão das lesões, enquanto Veloso foi “avaliado pelo médico da corrida” e acabou por não precisar de ser observado num centro hospitalar após a etapa ganha pelo espanhol Héctor Sáez (Euskadi-Murias)

Os ciclistas estavam inseridos na frente do pelotão na chegada a Bragança, sendo apanhados numa queda que abrangeu vários corredores, ainda que o tempo perdido para o grupo em que seguiam não tenha sido considerado, pelo facto de o acidente ter acontecido nos últimos três quilómetros.

Após as mazelas recolhidas no primeiro dia de chuva da 81.ª edição, Veloso vai defender a amarela na sétima etapa, oitavo dia de prova, uma ligação de 156,2 quilómetros entre Bragança e a Serra do Larouco, para a qual parte com 15 segundos de vantagem sobre João Rodrigues e 22 para o espanhol Vicente García di Mateos (Aviludo-Louletano).

SIF // PA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS