Treinador do Vizela quer ter bola e “foco na baliza adversária” em Famalicão

O treinador do Vizela, Tulipa, disse hoje que a sua equipa deve ter “bola” e “foco na baliza adversária” para contrariar um Famalicão “competente”, em partida da 15.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, na sexta-feira.

Treinador do Vizela quer ter bola e

Treinador do Vizela quer ter bola e “foco na baliza adversária” em Famalicão

O treinador do Vizela, Tulipa, disse hoje que a sua equipa deve ter “bola” e “foco na baliza adversária” para contrariar um Famalicão “competente”, em partida da 15.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, na sexta-feira.

Consciente de que triunfos como o da ronda anterior, sobre o Vitória de Guimarães (3-0), são “importantíssimos para as equipas a nível anímico”, o técnico lembrou que “o campeonato continua” e recomendou aos seus jogadores para adaptarem aquilo que fizeram “bem” no encontro mais recente para contrariarem os famalicenses, sobretudo “o seu jogo posicional com bola muito bom”.

“Os adversários são competentes. O Famalicão é muito competente com bola. É uma equipa forte a jogar em casa. Queremos aproveitar o que fizemos bem no jogo anterior para nos adaptarmos ao adversário e impor uma das características do nosso jogo: ter bola e foco na baliza adversária”, disse, na antevisão à partida marcada para as 21:15, no Estádio Municipal de Famalicão.

Na antecâmara de encontrar um adversário com “jogadores de um nível técnico muitíssimo bom do meio-campo para a frente”, que derrotou o Desportivo de Chaves na jornada anterior (2-0), Tulipa expressou a “ambição de chegar à baliza adversária com facilidade”.

Convencido de que “recuperar a bola mais perto da baliza adversária” facilita a manobra ofensiva, o ‘timoneiro’ do Vizela frisou também que é importante “defender bem”, ao nível do rendimento apresentado perante o Vitória, num jogo sem golos sofridos pela sua equipa.

“É importante manter a nossa baliza a ‘zeros’ e fizemos tudo de forma segura. (…) Não só queremos defender bem, como queremos atacar melhor. Quando passámos menos tempo a defender, recuperamos mais rapidamente a bola e aproveitamos as características dos jogadores, para criarem mossa nos adversários”, esclareceu.

Apesar de reconhecer que Samu, com dois golos, e Osmajic, com um golo, sobressaíram no triunfo sobre os vimaranenses, o treinador de 50 anos vincou que esses desempenhos individuais dependem “sempre do coletivo”, tendo ainda enaltecido o trabalho do meio-campo, bem como dos laterais e dos alas, sujeitos a “um desgaste maior”.

O Vizela, 11.º classificado da I Liga portuguesa, com 18 pontos, visita o Famalicão, 14.º, com 14, em jogo agendado para as 21:15 de sexta-feira, no Estádio Municipal de Famalicão, com arbitragem de Tiago Martins, da associação de Lisboa.

 

TYME // AJO

Lusa/Fim

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS