Treinador do Boavista pede equipa

Treinador do Boavista pede equipa “sem medo” frente ao FC Porto

O treinador do Boavista disse hoje que a sua equipa tem “ir à luta sem medo” no embate com o FC Porto para a 11.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, no domingo, no Estádio do Bessa.

Jorge Simão destacou que os confrontos entre ‘axadrezados’ e ‘dragões’ têm “uma história “, sendo o “dérbi mais antigo do país” devido à “acérrima rivalidade” que opõe as duas equipas.

“Já estiveram ambas a lutar pelos mesmos objetivos, mas neste momento não estão. Olhamos para a tabela classificativa e vemos diferenças grandes ainda, vemos uma diferença orçamental ainda maior e é um facto que nos encontramos lá para baixo na classificação”, assinalou.

Apesar disso, o técnico boavisteira enfatizou que a sua equipa, “nos últimos seis jogos conseguiu três vitórias e dois empates”, tendo perdido só com o Sporting, e no Estádio de Alvalade, na oitava jornada da I Liga (3-0), e tem um saldo positivo de 9-4 em golos.

“O que eu espero é uma abordagem deste jogo com muita coragem, porque não temos nada a perder. A palavra forte para este jogo é coragem para defrontar um adversário que neste momento é praticamente invencível quer internamente quer nas competições europeias”, salientou Jorge Simão.

O treinador aproveitou o ensejo para felicitar o FC Porto pelo apuramento para os oitavos de final da Liga dos Campeões, “porque é bom” para o clube ‘azul e branco’, “para a cidade, para o futebol português e, por inerência, para todos os clubes portugueses”.

O conjunto portista vai ao Bessa como líder isolado do campeonato e com uma sequência de nove vitórias consecutivas, em todas as competições, ao passo que o Boavista está em zona de despromoção, ocupando o 16.º posto da classificação, com nove pontos.

Jorge Simão concordou que este FC Porto é o mais forte que já defrontou, porque “o momento atual assim o diz, porque nos 13 últimos jogos ganharam 12”, e repetiu do que hoje há “diferenças abissais” entre os dois clubes, que “já foram muito menores num passado recente”.

Contra isso, prosseguiu, resta ao Boavista apresentar-se com “uma organização fantástica quer nos comportamentos defensivos quer nos ofensivos e coragem para assumir o jogo”.

Jorge Simão comentou ainda o facto de a sua equipa ter pagado caro alguns “erros individuais”, manifestando-se convicto de que a “tendência é claramente para esses erros se irem dissipando”.

O Boavista, continuou, “está a dois, três pontos do meio da tabela classificativa, numa fase ainda inicial do campeonato, e, em cinco meses de época, tem quatro jogos feitos em casa”.

Jorge Simão disse que foi ao Estádio do Dragão, na quarta-feira, ver o FC Porto-Schalke 04 (3-1) e saiu de lá com a ideia de que o conjunto portista atravessa um “momento de grande confiança”, pelo que o Boavista só tem uma opção, que “é ir à luta sem medo”.

O técnico exprimiu a sua convicção de que o avançado Soares será titular no FC Porto, tal como Marega, e acrescentou ter “uma dúvida” quanto ao lateral direito que Sérgio Conceição escalará para este jogo, se Maxi Pereira ou Jesus Corona.

No Boavista, Fábio Espinho estará recuperado do problema físico que o afetou recentemente e é opção para o encontro.

O Boavista, 16.º classificado, com nove pontos, recebe o FC Porto, primeiro, com 24 pontos, num jogo relativo à 11.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, marcado para o próximo domingo, às 20:00, no Estádio Bessa, no Porto.

AYM // NFO

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Treinador do Boavista pede equipa “sem medo” frente ao FC Porto

O treinador do Boavista disse hoje que a sua equipa tem “ir à luta sem medo” no embate com o FC Porto para a 11.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, no domingo, no Estádio do Bessa.