Tóquio2020: Velejadores portugueses confiantes na qualificação

Os velejadores Pedro e Diogo Costa estão confiantes em garantir hoje a qualificação de Portugal para os Jogos Olímpicos Tóquio2020, um dia depois da primeira vitória numa prova do Mundial da classe 470 que decorre em Vilamoura (Algarve).

Tóquio2020: Velejadores portugueses confiantes na qualificação

Tóquio2020: Velejadores portugueses confiantes na qualificação

Os velejadores Pedro e Diogo Costa estão confiantes em garantir hoje a qualificação de Portugal para os Jogos Olímpicos Tóquio2020, um dia depois da primeira vitória numa prova do Mundial da classe 470 que decorre em Vilamoura (Algarve).

“Temos tido uma boa prestação e partimos confiantes em fazer um bom resultado nas regatas de hoje, que passa, naturalmente por cumprirmos os objetivos que são os de garantir um lugar nos Jogos Olímpicos” de Tóquio2020, disse Pedro Costa.

Ao falar à Lusa enquanto iniciava os preparativos para a primeira regata do dia na Marina de Vilamoura, o velejador português garantiu que “a confiança é grande, depois da vitória conseguida na primeira regata de quinta-feira, a primeira vitória num Campeonato do Mundo”.

“Certamente que foi um momento especial e o que nos dá mais confiança para fazer um bom registo nas provas de hoje”, apontou o velejador de 26 anos.

Caso a equipa portuguesa vença uma das três regatas de hoje, assegura a última vaga em aberto para a competição nos Jogos Olímpicos Tóquio2020.

Com a vitória na quinta-feira, antepenúltimo dia da competição, os dois irmãos, Pedro e Diogo Costa, ascenderam ao segundo lugar do Mundial da classe 470 com uma vantagem confortável de 51 pontos sobre a formação da Suíça e 66 sobre a Hungria, equipas com as quais disputam a única vaga em aberto para os Jogos Olímpicos

Segundo Pedro Costa, a preparação na luta por um lugar no Japão “chegou a ser condicionada pelas restrições impostas devido à pandemia da covid-19, mas não foi afetada”.

“Como toda a gente, fomos obrigados a algumas restrições, mas conseguimos prepararmo-nos com os condicionalismos da situação que todos vivemos”, sublinhou.

Pedro Costa disse ainda que as condições de vento e de mar em Vilamoura “têm ajudado a um bom desempenho na competição, o que ajuda a um aumento da confiança na disputa do lugar em aberto” em Tóquio2020.

A equipa de Portugal disputa o Mundial da modalidade juntamente com 76 equipas de 26 países, num total de 152 velejadores, numa prova organizada pelo Vilamoura Sailing.

Segundo o diretor do evento, Nuno Reis, a prova do Mundial decorre “sob o olhar do Mundo em condições excecionais devido à pandemia da covid-19, mas com o cumprimento de todas as regras de segurança”.

“Não é fácil realizar um evento desta natureza, com tantos velejadores numa situação anormal como a que vivemos, mas tem tudo decorrido sem problemas, até porque são atletas e equipas profissionais que cumprem as regras indicadas e têm eles próprios as suas regras de segurança”, apontou.

Segundo Nuno Reis, foram implementadas as regras de segurança sanitária, recomendadas e acordadas com as autoridades de saúde, “nomeadamente a realização de testes diários a todos os participantes, desinfetantes e o uso obrigatório de máscara”.

“O espaço também é ao ar livre, com umas condições fantásticas para este tipo de competições. Até agora tem tudo corrido de forma perfeita”, concluiu.

JPC // AMG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS