Tóquio2020: França ‘vinga-se’ da Sérvia e ganha bronze no basquetebol feminino

A França conquistou hoje a medalha de bronze do torneio feminino de basquetebol dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, ao bater a Sérvia por 91-76, ‘vingando’ o desaire sofrido há cinco anos no Rio2016.

Tóquio2020: França 'vinga-se' da Sérvia e ganha bronze no basquetebol feminino

Tóquio2020: França ‘vinga-se’ da Sérvia e ganha bronze no basquetebol feminino

A França conquistou hoje a medalha de bronze do torneio feminino de basquetebol dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, ao bater a Sérvia por 91-76, ‘vingando’ o desaire sofrido há cinco anos no Rio2016.

Num embate que reeditava o jogo de ‘consolação’ de há cinco anos, as sérvias, então vencedoras por 70-63, entraram melhor (23-19 após 10 minutos), mas, depois, ‘mandaram’ as gaulesas, que ganharam o segundo período por 24-17 e já passaram na frente (43-40) ao intervalo.

A segunda parte foi dominada pelas ‘tricolores’, que aumentaram a vantagem para 11 pontos no terceiro período (67-56), ao voltarem a marcar 24 pontos (contra 16 das sérvias), ‘receita’ que repetiram no quarto (20).

A extremo Gabby Williams, com 17 pontos, oito ressaltos e quatro assistências, liderou o conjunto gaulês, no qual sete jogadoras marcaram na ‘casa’ das dezenas.

Endene Miyem somou 16 pontos, Sandrine Gruda adicionou 14, Marine Fauthoux contabilizou 12 e Alexia Chartereau, Marine Johannes e Alix Duchet ficaram todas nos 10.

Na formação sérvia, a melhor foi Yvonne Anderson, com 24 pontos, cinco assistências e quatro ressaltos, secundada por Jelena Brooks, com 14 pontos, seis ressaltos e cinco assistências.

A final do torneio feminino realiza-se no domingo, pelas 11:30 locais (03:30 em Lisboa), num embate em que os Estados Unidos vão tentar o sétimo título consecutivo e nono em 12 torneios — segundos em 1976, ausentes em 1980 e terceiros em 1992 –, perante o anfitrião Japão, quinto em Montreal1976.

As norte-americanas Sue Bird, de 40 anos, e Diana Taurasi, de 39, podem fazer história em Tóquio2020, com o quinto ouro consecutivo — ganham desde 2004 -, que seria um feito inédito para atletas de provas coletivas.

PFO // PFO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS