Taça Davis: João Sousa mantém ‘tradição’ de abrir eliminatória

João Sousa vai abrir, frente a Felipe Meligeni, a inédita eliminatória entre Portugal e o Brasil, referente ao Grupo I Mundial da Taça Davis em ténis, ditou hoje o sorteio.

Taça Davis: João Sousa mantém 'tradição' de abrir eliminatória

Taça Davis: João Sousa mantém ‘tradição’ de abrir eliminatória

João Sousa vai abrir, frente a Felipe Meligeni, a inédita eliminatória entre Portugal e o Brasil, referente ao Grupo I Mundial da Taça Davis em ténis, ditou hoje o sorteio.

Esta sexta-feira, a partir das 15:00, o número um português vai ser o primeiro a entrar em ‘court’ para defrontar Felipe Meligeni, seguindo-se na ordem de encontros o duelo entre Nuno Borges e Thiago Monteiro.

O mais cotado e experiente dos tenistas nacionais, 56.º da hierarquia ATP, terá pela frente o número dois brasileiro e 143.º jogador mundial no primeiro encontro de singulares da primeira jornada da eliminatória, que decorre entre sexta-feira e sábado, no Pavilhão Multiusos de Viana do Castelo.

“Já faz parte da tradição, mas o que interessa mesmo é amanhã [sexta-feira] estarmos a 100% e tentar vencer os dois encontros. São dois pontos importantes para nós e, portanto, o objetivo é mesmo esse, vencer os dois encontros que temos pela frente. Vamos dar o nosso melhor e tentar vencer”, resumiu o vimaranense de 33 anos, em declarações à agência Lusa.

Sousa elogiou a equipa “jovem e motivada” do Brasil, considerando que Portugal “não vai ter tarefa fácil”.

O número um nacional conhece bem Felipe Meligeni e espera um encontro “difícil” frente a um tenista com quem se cruzou na academia de Barcelona.

“Vai ser um jogo bem duro. Conheço o João há muitos anos. Nós treinámos na mesma academia. Conheço ele desde que cheguei na Espanha. Vai ser [um encontro] bem disputado, mas eu estou preparado para isso”, assumiu Meligeni.

Na semana em que se estreou no ‘top 100’ mundial, Nuno Borges será o segundo tenista português a entrar em ‘court’ no Pavilhão Multiusos de Viana do Castelo, para defrontar o número um brasileiro e 65.º tenista ATP.

“Acho que vai ser um jogo bem equilibrado”, previu Thiago Monteiro, que confessou ter acompanhado os encontros do maiato de 25 anos no Open dos Estados Unidos, além de o ter defrontado num duelo de “três horas” já esta temporada (nos ‘quartos’ do ‘challenger’ Oeiras 1, que o português venceu), considerando o agora 93.º jogador mundial um tenista “muito completo”.

No sábado, Borges volta ao ‘court’ para, ao lado de Francisco Cabral, disputar, a partir das 15:00, o encontro de pares frente a Meligeni e Rafael Matos.

Concluído o encontro das duplas, entram em ação os principais jogadores de cada equipa, com Sousa a defrontar Monteiro, antes de Borges e Meligeni discutirem o último ponto da eliminatória.

Entre sexta-feira e sábado, Portugal vai receber o Brasil, no piso rápido do Pavilhão Multiusos de Viana do Castelo, para discutir o acesso ao ‘play-off’ de apuramento para as Finais da Taça Davis de 2023, que terá lugar em março, com as duas seleções a defrontarem-se pela primeira vez na principal competição por seleções do ténis.

Portugal, ‘capitaneado’ por Rui Machado, é integrado por João Sousa, Nuno Borges, Gastão Elias (210.º), Frederico Silva (250.º) e Francisco Cabral (número um nacional e 45.º mundial na variante de pares).

A seleção brasileira é composta por Monteiro, Meligeni, Matheus Pucinelli (224.º) e Thiago Wild (370.º), além do especialista de pares Rafael Matos (36.º naquele ‘ranking), e tem Jaime Oncins, antigo treinador de Gastão Elias, como ‘capitão’.

AMG // AJO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS